Confira a coluna ‘NOS BASTIDORES DA POLÍTICA’ deste sábado

Estrategista – O prefeito Edinho Araújo (MDB) ainda não declarou, de forma definitiva, se já é pré-candidato na disputa pela reeleição em outubro.  Estrategista na área da conquista do voto, o prefeito sabe se abrir o jogo antes da hora pode criar especulação desnecessária, e também se transformar em alvo fixo dos seus arrojados adversários políticos. “(Muita gente pergunta) se sou candidato, mas ainda não tenho declaração oficial”, desconversa.

Brasil crescer – O foco principal neste período pré-eleitoral, de acordo com o prefeito, são as obras que estão em andamento para serem entregues à população até o final do seu atual mandato.  Edinho declarou ainda que, com base no bom trabalho executado pelo setor de planejamento da Prefeitura, permitiu criar canteiros de obras pelos quatro cantos da cidade. O objetivo do seu governo, segundo ele, “é fazer o Brasil crescer”

Dhoje Interior

Vírus – Em relação a propagação do coronavírus, que tem preocupado a população mundial, Edinho declarou que a área da saúde está preparada para enfrentar o problema. Até o momento, no entanto, ainda não foi detectado nenhum caso suspeito da doença no município, que teve origem em Wuhan, na China.  “A área da saúde tem qualidade e está preparada”, diz. Apesar disso, que o vírus fique bem longe daqui…

Quociente eleitoral – A Justiça Eleitoral acabou com as coligações na eleição proporcional, por exemplo, para vereador. Por isso, as lideranças partidárias estão preocupadas com o quociente eleitoral. O colégio eleitoral de Rio Preto tem cerca de 325 mil eleitores. A expectativa é de que, para eleger um vereador, cada partido terá de obter nas urnas em torno de 14 mil votos. Para chegar ao quociente eleitoral, divide-se o número de votos válidos pelo número de cadeiras na Câmara, 17.

Formar chapa – Alguns partidos estão encontrando dificuldades para formar a chapa de vereadores, num total de 26 candidatos. Para emplacar uma cadeira, todo partido tem de ter bons colonos, ou seja, candidatos com potencial entre mil a dois mil votos. O presidente do PL, José Félix Sobrinho, o Paraíba, diz que seu partido já está com a chapa completa, inclusive, número de mulheres. “Tem oito candidatos com potencial para até dois mil votos cada”, diz.  Chapa completa tem de ter oito mulheres.

Expectativa – Celso Peixão (PSB) informou que até o momento o presidente do partido, José Antônio Vieira, ainda não o procurou para saber se ele pretende ou não disputar a reeleição pela sigla. “Ninguém pergunta se eu quero ficar ou sair do partido”, lamenta. Sem citar siglas, o vereador informou, no entanto, que já recebeu convites de outros partidos. O ex-prefeito Valdomiro Lopes também está filiado ao PSB e ainda não anunciou se irá ou não disputar as eleições para prefeito.

Pré-candidatos – Por enquanto seis pré-candidatos sinalizam o desejo de disputar as eleições para prefeito de Rio Preto em outubro: Edinho Araújo (MDB), Valdomiro Lopes (PSB), João Paulo Rillo (Psol), Carlos de Arnaldo (PDT), Renato Pupo (vai sair do PSD para entrar no PSDB) e Kwell Lott. O ex-vereador Daniel Caldeira tem comentado que pretende concorrer. Enigmático, Daniel sempre correndo por fora. Outros candidatos ainda deverão surgir nos próximos meses.

Novidade – A novidade na disputa pela Prefeitura de Mirassol, no processo eleitoral em outubro, deverá ser o médico Paulo Thomé. Animado com essa possibilidade, Thomé conta com o prestígio de estar atuando há 39 anos como médico naquela cidade. O profissional, portanto, sabe que tipo de semente plantou neste longo período. Ele ainda não tem partido. Se entrar na disputa pelo cargo, Thomé enfrentará nas urnas o atual prefeito, André Vieira.

Por Venâncio de MELLO