Confira a coluna ‘Nos Bastidores da Política’ deste sábado (1°)

Reparos

As empresas que prestam serviços ao Semae com o objetivo de fazer reparo na rede de água e de esgoto abrem valas nas calçadas e nas vias públicas, a fim de sanar os problemas. Após a execução dos reparos, Jorge Menezes (DEM, foto) diz que as valas são fechadas de qualquer jeito, descaracterizando o padrão do calçamento. Segundo ele, isso causa prejuízos aos proprietários que têm de refazer as calçadas. Para combater os abusos, o vereador apresentou projeto que obriga as empresas recomporem o calçamento com o mesmo material danificado. “A calçada tem de ficar como era antes”, exige.

Dhoje Interior

Na sola…  

Gérson Furquim (Podemos), que tem experiência em campanha eleitoral, disse que a próxima campanha será diferenciada por causa do novo coronavírus. Furquim lamenta que o contato com o eleitor será on-line, já que as pessoas estão com medo de contrair o vírus que já mantou quase 250 pessoas em Rio Preto. “Campanha na sola de sapato vai ser difícil”, prevê. Para o vereador que vai tentar seu nono mandato consecutivo, campanha na sola do sapato é a que proporciona melhor resultado nas urnas. “É olho no olho”, frisa.

Permanece

O governador João Dória (PSDB) divulgou ontem a nova reclassificação das regiões do estado. Mesmo com número elevado de infecções pelo coronavírus, Rio Preto se manteve na fase laranja devido a estrutura que a saúde implantou para tratar pacientes com Covid-19. A equipe do governo disse que a notícia foi importante, porque mostra o empenho e a dedicação dos profissionais da saúde, liderados pelo secretário Aldenis Borim, no combate à doença. Se o povo fizer a sua parte, o fim do caos está próximo. Ao contrário…

Ressabiados

O fato de ter indícios de contaminados pelo coronavírus na Câmara (já fizeram testes), funcionários e assessores estão ficando mais nas suas salas e nos gabinetes. Quando circulam pelos corredores, saem ressabiados com receio de contrair a Covid-19. Não é para menos, porque o número de contaminados na cidade tem deixado as autoridades da saúde preocupadas. Afinal, são mais de nove mil infectados pelo vírus, com 240 mortes. As rodinhas na sala de cafezinho do Legislativo, para jogar conversa fora, não existem mais.

Mais tempo

Projeto de lei complementar adia para 31 de dezembro de 2021 o prazo para os estados e municípios, que mantêm regimes de previdência para seus servidores para se adequarem à reforma da Previdência aprovada pelo Congresso. Estados e municípios ganham mais tempo para adequar as alíquotas dos seus regimes, que não poderão ser diferentes das alíquotas dos servidores públicos federais. Pela reforma, benefícios como o auxílio-doença e o salário-maternidade terão que vir diretamente do Tesouro estadual ou municipal.

Já fez…  

O superintendente do instituto de previdência municipal, Jair Moretti, informou que as adaptações já foram feitas com o objetivo de adaptar o regime próprio à reforma aprovada pelo Congresso. O prazo se expirou em 31 de julho, porém, Moretti diz que muitos municípios não fizeram as adequações dos seus regimes, por isso a ampliação do prazo. A contribuição dos servidores de Rio Preto, aprovado pela Câmara, subiu de 11% para 14% e a contrapartida da Prefeitura, de 22% para 25%. “Já está solucionado”, explicou.

Fila única

Marco Rillo (PSOL) apresentou projeto ontem que cria fila única para atendimento de pacientes com covid-19. O vereador diz que a proposta garante o mesmo direito às pessoas que têm convênio e também aos segurados do SUS. Se surge uma vaga num hospital particular e o primeiro da fila é um segurado do SUS, este será encaminhado para começar o tratamento. “A alta taxa de ocupação dos hospitais públicos para pacientes com Covid-19 na cidade é alarmante”, diz, mencionando o Hospital de Base (93%) e a Santa Casa (80%).

Debate

A pré-candidata a prefeita Celi Regina da Cruz (PT) se pauta na essência do que prega o partido para elaborar o seu plano de governo, que será apresentado na campanha eleitoral. Para tanto, reuniu um grupo de mulheres com o intuito de traçar metas de políticas públicas para atender os anseios femininos. O debate, promovido quinta-feira à noite, teve como foco a importância de garantir direitos às mulheres no mercado de trabalho, na educação e na saúde da família. Celi Regina diz que as mulheres têm de garantir espaço também na política para buscar a tão sonhada igualdade de gêneros.  

Por Venâncio de MELLO – Redação jornal DHoje Interior