Conexão Capivara: Socializando o desgaste

Acaba de aterrissar na mesa do secretário de Governo, Jair Moretti, mais uma encrenca para ele tentar administrar da forma mais suave possível: a minuta da proposta de regulamentação do Uber em Rio Preto.

O prefeito Edinho Araújo (PMDB) apelou à estratégia de sempre quando se trata de temas de alto poder explosivo e escalou um de seus fiéis escudeiros para a missão. No caso, colocar o guizo em gatos irados e de garras afiadas sem arranhões profundos demais na imagem do governo.

Uma novidade é a mudança de estratégia do governo, que prefere dividir com a Câmara o abacaxi. Isso porque o processo de regulamentação do Uber, que poderia ocorrer por meio de decreto do prefeito, deverá virar um projeto de lei para apreciação dos vereadores. “Pode ser que no meio do caminho a gente mude de ideia, mas estamos muito convictos, hoje, de que é a melhor coisa a se fazer”, afirmou Moretti à coluna.

Daí que, além dos representantes dos motoristas do Uber e dos taxistas, Moretti vai incluir no processo de discussão os parlamentares. “Temos um esboço, que ainda não tive tempo de olhar. Recebi ontem (terça). Vamos agora avaliar cada ponto com os dois lados e com os vereadores.”

O esboço em questão foi elaborado pelos advogados da Prefeitura e, depois, passou pelas mãos do secretário de Trânsito, Marcos Apóstolo. Do jeito que está, tende a agradar mais aos taxistas, representados na Câmara por Paulo Pauléra (PP), do que aos motoristas do Uber, que têm Renato Pupo (PSD) como intermediador junto ao governo.

O documento estabelece medidas que, aprovadas, vão encarecer serviço por aplicativo. Hoje, uma corrida de Uber custa, em média, a metade da tarifa cobrada pelos taxistas. Estes últimos argumentam que a concorrência é desleal como está.

Pelo documento que Moretti tem em mãos, dois itens deverão impactar diretamente nos valores cobrados pelo serviço por meio do aplicativo, uma taxa de licença anual a ser desembolsada pelos motoristas e o pagamento de ISS (Imposto Sobre Serviços) por parte da empresa. A Prefeitura também quer impedir morador de fora de atuar em Rio Preto. Moretti diz que ainda nesta semana começa a chamar o pessoal para desenhar uma proposta definitiva. Que a solução seja boa, principalmente, para a população.

Clique aqui e confira na íntegra a coluna desta quinta-feira (19).

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS