CONEXÃO CAPIVARA: Sexta-Feira 13

Foto Guilherme Batista

2018 tem tido mais Sextas-Feiras 13 que o normal. Para o governo Edinho Araújo (MDB), é claro. Ontem, dia 9, foi mais uma sexta com cara de dia 13: anúncio do aumento da tarifa de ônibus, que vai passar de R$ 3 para R$ 3,10 (em dinheiro ou vale-transporte) e de R$ 2,90 para R$ 3 (no cartão da Riopretrans). A passagem para o estudante ficou em R$ 1,30 e a Prefeitura decidiu ainda acabar com a tarifa social de R$ 1 todo último domingo do mês.
A verdade é que Edinho atendeu na íntegra o pedido de reajuste de 14 centavos na tarifa feito pela Circular Santa Luzia e pelo Expresso Itamarati. Deste valor, 10 centavos serão bancados pelo usuário do transporte coletivo e 4 centavos serão subsidiados pelo município – ou seja, por todos os contribuintes. Hoje, a chamada tarifa técnica está na casa dos R$ 3,57. Para manter o valor da passagem em R$ 3,10, a Prefeitura vai destinar R$ 12,6 milhões à Santa Luzia e à Itamarati. O novo valor da tarifa vai passar a vigorar no próximo dia 18, um domingo.
Essa é, por assim dizer, a terceira Sexta-Feira 13 do ano para Edinho – entenda-se Sexta-Feira 13 no sentido simbólico, como metáfora para um dia ruim e muito azarado. Foi numa sexta-feira, 5 de janeiro, que Vania Pelegrini foi sacada da presidência da Emurb. Outra sexta-feira fatídica para Edinho ocorreu em 19 de janeiro, com a demissão de Liszt Abdala da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. E agora essa da tarifa, numa sexta 9.
O dia da semana para desovar notícias ruins não é tão aleatório quanto parece: desde o primeiro mandato (2001-2004), Edinho sempre escolheu a sexta para entregar notícias ruins para a cidade. Na esperança de que o fim de semana dilua o desgaste. E mais ainda agora, feriadão de Carnaval.
Só que a população está cansada de só ver a tarifa aumentar e não ter um serviço decente como contrapartida. Desta vez, a Prefeitura garantiu que duas reivindicações – wi-fi e ar-condicionado nos coletivos – vão sair do papel. De acordo com o assessor especial da Secretaria de Trânsito, Amaury Hernandes (foto), até o final do mês três ônibus serão utilizados como teste para o funcionamento do wi-fi. A previsão é que no segundo semestre todos os veículos já estejam com sinal de internet.
Já em relação ao ar-condicionado, a espera será mais longa. Segundo Hernandes, os ônibus que serão repostos pela Santa Luzia e Itamarati em 2019 – de 30 a 40, segundo ele – estarão equipados com ar. A reposição vai continuar até toda a frota atual estar aposentada.
O usuário do transporte coletivo não tem lá muita opção: o negócio será aguentar as 44 sextas-feiras que vão restar até 2019 pagando 10 centavos a mais na tarifa, se virando no 4G e sacolejando dentro do ônibus com o calor senegalês de Rio Preto.

Clique aqui e confira a página  deste sábado na íntegra

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS