Conexão Capivara: Os Enéas da vez

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou oficialmente nesta quinta-feira (23) o tempo que cada candidato a presidente terá no horário eleitoral gratuito. Como era aguardado, justamente por possuir uma aliança com mais partidos, Geraldo Alckmin (PSDB) sai na frente, com 5 minutos e 32 segundos, distribuídos ao longo dos dois programas eleitorais tanto no rádio quando na TV. Outros seis candidatos terão direito ao “tempo Enéas”, em alusão ao ex-deputado Enéas Carneiro, e ficarão com menos de dez segundos de horário eleitoral por dia. Entre eles Jair Bolsonaro (PSL), que aparece em segundo lugar nas pesquisas que consideram a candidatura de Lula a presidente.

Ao todo, são 25 minutos de horário eleitoral por dia, de segunda a sábado, divididos em dois horários. No rádio, os programas serão transmitidos entre as 7h e 7h12 e das 12h às 12h12. Na TV, das 13h às 13h12 e das 20h30 às 20h42. O horário eleitoral começa no dia 31 de agosto (sexta-feira), mas os programas dos presidenciáveis serão exibidos às terças, quintas e sábados. Os demais dias, como exceção do domingo, serão destinados às campanhas estaduais. Por sorteio, ficou definido que Marina Silva (Rede) será a primeira presidenciável a apresentar seu programa no dia 1º de setembro.

Quem aparece na segunda posição com mais tempo no horário eleitoral é o até agora candidato Lula (PT), que abocanhou 2 minutos e 23 segundos. Em terceiro aparece Henrique Meirelles (MDB), com 1 minuto e 55 segundos. Além de Bolsonaro, Cabo Daciolo (Patriotas), João Amoêdo (Novo), João Goulart (PPL), Vera Lúcia (PSTU) e Eymael (DC) terão menos de dez segundos de programa. Isso porque o tempo de rádio e TV é distribuído segundo a bancada de cada partido ou coligação na Câmara dos Deputados.

Se para candidatos como Bolsonaro e Amoêdo o que interessa é fortalecer a campanha nas redes sociais, já que o horário eleitoral deles é ínfimo, o contrário ocorre com Alckmin, que tem o tempo mais dilatado e ainda patina nas pesquisas de intenção de voto. Para o tucano e aliados, o início do horário eleitoral gratuito será um tudo ou nada para tentar alavancar a campanha do ex-governador paulista. Para o PT, a importância dos 2 minutos e 23 segundos é outra: com a possível impugnação de Lula, o tempo será utilizado para colar a imagem de Fernando Haddad (PT), que aparece mal nas pesquisas, à do ex-presidente. E, de preferência, confundir o eleitorado.

Confira ao lado como ficou a distribuição de tempo por candidato e partido.

O TEMPO DE CADA UM *

Geraldo Alckmin (PSDB, PRB, PP, PTB, PR, PSD) – 5 minutos e 32 segundos

Lula (PT, PC do B, Pros) – 2 minutos e 23 segundos

Henrique Meirelles (MDB, PHS) – 1 minuto e 55 segundos

Álvaro Dias (Podemos, PSC, PTC, PRP) – 40 segundos

Ciro Gomes (PDT, Avante) – 38 segundos

Marina Silva (Rede, PV) – 21 segundos

Guilherme Boulos (Psol, PCB) – 13 segundos

Jair Bolsonaro (PSL, PRTB) – 8 segundos

Cabo Daciolo (Patriotas) – 8 segundos

Eymael (DC) – 8 segundos

João Amoêdo (Novo) – 5 segundos

Vera Lúcia (PSTU) – 5 segundos

João Goulart Filho (PPL) – 5 segundos

*tempo total no dia, dividido em dois programas

Clique aqui e confira na íntegra a coluna desta sexta-feira (24)