Conexão Capivara: Os bons companheiros

De que adianta ser do partido do presidente da República e não lucrar com isso? Pois o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (PMDB), tem utilizado muito bem essa proximidade.

Afnal, é preciso receber um bônus gordo por posar ao lado do presidente mais mal avaliado de toda história do País. E bônus veio ontem (17). Aliás, em dose dupla: em audiência com o presidente Michel Temer (PMDB) em Brasília, Edinho recebeu a notícia de que o governo vai destinar mais R$ 70 milhões para as obras de duplicação da rodovia BR-153.

E outros R$ 14 milhões serão destinados para a elaboração do projeto de engenharia para a captação de água no rio Grande. O dinheiro para a BR será dividido em duas partes: R$ 35 milhões serão liberados em 30 dias e o restante sairá no segundo semestre.

Ainda assim, é improvável – senão impossível – que Temer cumpra a promessa que fez no dia 24 de março de 2017, durante cerimônia de entrega das casas do Parque Residencial da Solidariedade em Rio Preto, de que a duplicação da BR-153 fque pronta até dezembro deste ano. Até agora, já estariam garantidos R$ 100 milhões para a obra – somando o que foi liberado no ano passado e o previsto no orçamento de 2018 -, pouco mais da metade
dos R$ 186 milhões previstos para que a obra seja concluída. Mas é, sem dúvida, uma ótima notícia.

De acordo com nota enviada pela assessoria, Temer elogiou o camarada Edinho ao falar sobre a liberação de recursos. “Esta é uma obra muito importante para o Brasil, numa BR de integração nacional. O Edinho é um grande companheiro e está sempre reivindicando melhorias para São José do Rio Preto e região, e tem todo nosso apoio”, disse o presidente. Edinho, claro, não fcou atrás. “É uma grande notícia para Rio Preto e toda a região e mostra que o compromisso assumido pelo presidente Michel Temer em sua visita a Rio Preto está sendo honrado”, devolveu.

Além dos R$ 70 milhões, outros R$ 14 milhões fzeram a festa do superintendente do Semae, Nicanor Batista Júnior, que acompanhou o prefeito na audiência com o presidente. O valor será utilizado pela Estática Engenharia, já contratada, para a elaboração de estudos de concepção ambiental, projetos básicos e executivos de um novo sistema de captação de água do rio Grande. O projeto consta do Plano Municipal de Saneamento Básico aprovado no ano passado pela Câmara de Rio Preto e a previsão é que, após fnalizado, garanta o
abastecimento de um milhão de pessoas.

Companheiro é companheiro – gosta de repetir o secretário de Governo, Jair Moretti. E nada como um companheiro presidente da República para mudar a agenda pra lá de negativa que tem   acompanhado o governo Edinho desde o início de 2018, com o fasco da Área Azul Digital que virou escândalo logo depois, derrubando a então presidente LIMINARES O deputado João Paulo Rillo (PT) aproveitou a situação judicial
delicada do ex-presidente Lula para compará-lo ao prefeito Edinho Araújo (PMDB). Ao comentar a possibilidade de Lula ser condenado em segunda instância pelo TRF na semana
que vem, e ter de apelar a uma liminar para ser candidato a presidente, Rillo disse que o caso não é inédito. “Estamos em uma cidade em que isso aconteceu.

O Edinho foi eleito deputado federal duas vezes e prefeito com base em liminar. Ele também tinha condenação em segunda instância”, afrmou o deputado. A condenação, neste caso, era referente à permuta de obras com áreas públicas. Edinho, porém, foi absolvido depois pelo Superior Tribunal de Justiça.

NEM PENSAR
No PSDB é clara hoje a divergência de opiniões sobre os caminhos que o partido deve
tomar na briga pelo governo do Estado. Entre os secretários de Geraldo Alckmin, mais alinhados aos interesse do chefe, claro, a defesa é que o partido abdique de um nome na disputa e apoie Márcio França (PSB), atual vice que assume em abril. Isso garantiria o apoio do partido de França a Alckmin na empreitada nacional.

Entre os deputados tucanos, a ideia é rechaçada com veemência. “O PSDB terá candidato próprio. Escreve aí. E vou defender isso”, diz Vaz de Lima, que tem uma queda assumida por José Serra neste posto.


FALA SÉRIO…
O vereador Anderson Branco segue mais sem rumo que cego em tiroteio em suas movimentações políticas. Depois de se anunciar pré-candidato a deputado estadual pelo PR e ser enquadrado pelo chefe da agremiação na cidade, o também vereador Fábio Marcondes, ele recuou se dizendo um “homem de partido”.

No entanto, enquanto a legenda flerta em nível nacional com Lula (PT), Branco se autointitula coordenador na cidade da candidatura de Bolsonaro (PSC). Diz que vem tomando muito energético do “Bolsomito” para dar conta da empreitada. Dá para levar a sério? da Emurb e colocando o secretário Desenvolvimento Econômico na corda bamba. Para Edinho, 2018 começou ontem, com 17 dias de atraso.
Clique aqui e confira na íntegra a coluna desta quinta-feira (18)

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS