Conexão Capivara: Laços de família

Gente que observa muito e ouve mais ainda sobre a cena política de Rio Preto dá como certa uma dobrada bastante interessante nas eleições de 2018: o casal Vaz de Lima deverá subir juntinho ao palanque, com pedidos de votos em dose dupla.

O deputado, confortavelmente assentado na Assembleia Legislativa, se manteria firme e forte na busca pela reeleição. Ivani, por sua vez, seria o nome dos tucanos na cidade para a disputa a uma cadeira na Câmara Federal. E com dois guindastes poderosos. Um seria o marido. O outro seria o senador Aloysio Nunes, que neste ano terá de voltar às urnas se quiser renovar o mandato.

O casal é bom de contas e tem feito questão de lembrar por aí os 36.464 votos de Ivani como candidata à Prefeitura de Rio Preto em 2000. Gosta de dizer, também, que na primeira eleição de Valdomiro à Prefeitura, em 2008, quando ele arrancou a vitória na reta final em cima de João Paulo Rillo (PT), os tucanos foram o fiel da balança.

Questionado sobre este projeto, o marido-deputado dá uma risada sugestiva e alimenta ainda mais a imaginação. “Essa pergunta você tem de fazer para a loira”, responde. Ivani já disse que sua temporada de “do lar” não é, nem de longe, uma aposentadoria definitiva da política.

Mas quem entende desse jogo onde nada é o que parece ser, afirma que a ambição do casal não é, propriamente, se dividir entre Rio Preto, São Paulo e Brasília. Com um bom desempenho nas urnas (algo em torno de 40 mil a 50 mil votos), a “loira” de Vaz de Lima se cacifaria para a disputa à Prefeitura em 2020. E Vaz tem dito isso com frequência, embora de forma cifrada. Segundo ele, os personagens da disputa de 2020 começarão a ser desenhados em 2018.

Mas o casal Vaz de Lima não é único que, no ano que vem, poderá dar um ar mais doméstico na disputa em Rio Preto. Edinho Filho é candidato e, pelo que a coluna apurou, muito mais por convicção da mãe, Maria Elza Araújo. “O menino pegou gosto e a mãe abraçou a ideia”, disse uma fonte da coluna. Claro que ninguém duvida que o peso do pai, o prefeito Edinho Araújo, é que vai contar. Esperar para ver tanto nas urnas como, antes disso, na decisão de sair ou não para o embate.

Clique aqui  e confira na íntegra a coluna desta sexta-feira (20)

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS