Conexão Capivara: Edinho quer Eleuses no MDB

O prefeito Edinho Araújo (MDB) – não só o eleitor mais ilustre, como o principal cabo eleitoral da região nas eleições deste ano – revelou de forma contundente pela primeira vez qual palanque pretende defender com exclusividade nas disputas a deputado estadual e deputado federal: a dupla Edinho e Eleuses. Não, não é repeteco de 2016. O Edinho em questão é o Filho. Mais candidatíssimo a candidato a uma cadeira na Assembleia Legislativa que nunca.

Em entrevista à imprensa na tarde desta terça-feira, dia 6, o prefeito de Rio Preto não fez questão de desconversar quando indagado sobre as intenções políticas de seu rebento, como fazia até então. Não chegou a cravar um “ele é candidato”, mas avisou a quem interessar possa que a possibilidade está colocada de forma bem concreta. “Ele querendo, será. Só depende da vontade dele.” E, sim, o pai garante que se o filho embarcar, vai remar com todas as suas forças para ajudá-lo na empreitada.

Sobre como conciliar a candidatura doméstica com a de Renato Pupo (PSD), aliado na Câmara, por exemplo, o prefeito faz o discurso de que o sol nasceu para todos. “Numa campanha, há espaço para quem quiser disputar. Eu nunca impediria alguém de ser candidato”, afirmou.

O deputado estadual Itamar Borges (MDB), outro aliado histórico de Edinho pai, também vai ter de entender. Segundo o prefeito, o político de Santa Fé tem a história dele, além de um trabalho consolidado. “Itamar tem sua autonomia, sua vida própria.”

Mas se Edinho Filho é um projeto em construção, o prefeito é ainda mais categórico com relação ao seu vice, Eleuses Paiva (PSD), como o escolhido para “herdar” seu capital de votos na briga por uma cadeira na Câmara dos Deputados, em Brasília. E com a declaração, uma confissão que embute inúmeras leituras. “Meu apoio será do meu vice-prefeito. Claro que o ideal seria que ele estivesse no meu partido, o MDB.” A frase neste sentido foi repetida três vezes.

Provocações, recados e estratégias políticas à parte, a “oferta” do prefeito a Eleuses é tentadora. Numa comparação rasteira para os mais sensíveis, seria como, enfim, propor casamento à amante. Eleuses não foi encontrado para dizer se aceita a aliança oferecida pelo parceiro. Vale reforçar que o emedebista não condicionou apoio à troca de partido de Eleuses. Só ressaltou que assim a relação seria perfeita. Ou seja, Edinho quer uma união à moda antiga.

Clique aqui e confira a na íntegra a coluna desta quarta-feira (07)

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS