Conexão Capivara desta quarta-feira (13)

De volta às fotos  – Depois de duas semanas dividindo fotografias e poses com os novos apoiadores na Câmara (ou ex-adversários políticos, como cada um preferir), o prefeito Edinho Araújo (PMDB) abriu o gabinete nesta terça,12, para receber representantes do Uber a pedido do aliado desde os tempos de palanque, o vereador Renato Pupo (PSD). A vereadora Claudia de Giuli (PMB), outra parlamentar da base também apareceu para dar aquela força ao pessoal do transporte por aplicativo. Estava presente ainda Marcos Apóstolo, secretário de Trânsito, Transportes e Segurança. Representados por Wilson Rodrigues, os motoristas do Uber argumentaram com o prefeito sobre a necessidade de regulamentar o serviço na cidade, uma vez que a Justiça já derrubou lei municipal contra a atuação deles. Semana passada, taxistas também bateram à porta de Edinho, tutelados por Paulo Pauléra (PP).

Prefeiturando

Não está passando batido pelos bastidores da política: Edinho Araújo (PMDB) iniciou o segundo semestre do ano prefeiturando. Se nos primeiros seis meses ele esteve apagado, com aparições públicas mais reservadas e se esquivando de bombas administrativas, de agosto para cá o ânimo tem sido diferente. O relacionamento com a Câmara de Rio Preto mudou da água para o vinho. Não só abriu as portas do gabinete aos vereadores como até comeu pizza e tomou vinho ao lado deles. E todo e qualquer evento corriqueiro virou acontecimento político. Sem contar os eventos sociais, com aparições mais frequentes sempre acompanhado da primeira-dama Maria Elza.
Mas não é só a relação política que sofreu reviravolta. Administrativamente, Edinho também resolveu prefeiturar. É só comparar como agiu nos momentos mais delicados no primeiro semestre – crise do Ielar – e agora. Quando foi anunciado o fechamento do hospital espírita, Edinho praticamente se esconde. Quem deu a cara para bater foi seu vice e secretário da Saúde, Eleuses Paiva. O mesmo ocorreu quando da polêmica dos corredores de ônibus, com a alteração do projeto original – quem veio a público dar explicações foram seus secretários.

Nos entraves mais recentes, porém, Edinho resolveu aparecer. Foi com a intervenção direta dele que se encerrou a paralisação dos motoristas do transporte escolar. Outro assunto extremamente delicado, que o prefeito fez questão de passar ao largo no primeiro semestre, ganhou novo tratamento do chefe do Executivo: a querela entre taxistas e motoristas do Uber. Edinho já se reuniu com as duas categorias, semana passada e terça-feira (12), e garantiu que vai fazer a regulamentação do transporte privado em Rio Preto.

Nos bastidores da política, não sem um toque de maldade, comenta-se que Edinho demorou a assimilar o choque de realidade. Depois de ser ministro de Estado de Dilma Rousseff, ser uma das principais vozes a defender Michel Temer e estar envolvido nas grandes demandas do País, ele teve de reaprender a fazer a política paroquiana. Saem de cena as reformas trabalhista e previdenciária e entra o atendimento a vereadores do baixo clero – cujo principal objetivo do mandato é tapar buraco e emplacar correligionários em cargos de terceiro ou quarto escalão na Prefeitura.

Edinho parece ter retomado o gosto por prefeiturar. Já não era sem tempo.

Confira na íntegra a página CONEXÃO CAPIVARA desta quarta-feira –Clique aqui

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS