Conexão Capivara: As regras do Uber

O secretário de Trânsito de Rio Preto, Marcos Apóstolo, já tem em mãos a espinha dorsal da regulamentação do Uber na cidade. A elaboração da proposta é missão complicada, dada a dificuldade de agradar aos dois lados desta briga envolvendo os taxistas e os motoristas que operam por meio do aplicativo.

A coluna teve acesso aos pontos mais importantes que estão norteando a área técnica da pasta para o desenho da regulamentação, que trafega por um caminho mais conservador, ou seja, palatável aos anseios dos taxistas e um tanto restritivo ao atual modelo adotado pelos profissionais do Uber em Rio Preto. Dois dos itens previstos na proposta do município deverão impactar diretamente nos valores cobrados pelo serviço por meio do aplicativo, hoje equivalente à metade do preço operado pelos taxistas: uma taxa de licença anual dos motoristas e também o pagamento de ISS (Imposto Sobre Serviços). O ISS seria calculado a partir da quilometragem rodada. Cogita-se criar uma ferramenta tecnológica que possa fazer esse controle direto a partir dos dados de chamadas do aplicativo.

 

 
“Isso é o básico. Não estamos inventando nada. É o que cidades como São Paulo já fazem”, disse o secretário Marcos Apóstolo em entrevista à coluna. Segundo ele, a tributação do Uber vai estabelecer uma concorrência mais leal com os taxistas, que pagam tributos. A proposta de regulamentação deverá ainda alterar significativamente o perfil dos atuais motoristas do aplicativo: só vão poder atuar aqueles que moram em Rio Preto. As determinações do projeto deverão valer não apenas para a empresa Uber, mas para todos os serviços de transporte de passageiros que operam no mesmo modelo.

O próximo passo, agora, segundo Marcos Apóstolo, é devolver a proposta à Procuradoria Geral do Município, que fez o primeiro rascunho, e, em seguida, entregar a regulamentação finalizada ao prefeito Edinho. Resta saber qual o poder de pressão da parte que se sentir em desvantagem. No caso, se tudo seguir como caminha, o pessoal do aplicativo. Já os taxistas, representados pelo vereador Paulo Pauléra (PP), estão felizes da vida.

 

DESPEDIDA DO ANJO 

Foi sob comoção que professores e servidores da escola municipal Maria Faria de Vasconcelos se despediram ontem (27) do seu Wilson, que atuava na instituição e é um dos 500 anjos da guarda que deixarão de trabalhar para o município a partir de hoje. Vídeo postado nas redes sociais mostra a homenagem preparada para o funcionário, que recebeu presente das professoras e não conteve as lágrimas na hora da despedida (foto). “A gente fica na esperança de que você volte. Nossa gratidão ao senhor, nunca tivemos uma reclamação, ao contrário. As crianças têm um carinho enorme pelo senhor. Deus fecha uma porta e abre outras janelas imensas”, discursou uma das professoras. A emoção na despedida do seu Wilson foi geral.

 

Clique aqui – Confira na íntegra a página impressa deste Segunda-feira(26)

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS