Complexo Viário da Região Norte terá iluminação especial

A construção do novo complexo de viadutos na Região Norte é considerada uma das importantes obras do governo do prefeito Edinho Araújo (MDB). O megaviaduto promete desafogar o trânsito em um dos maiores gargalos do município, no entroncamento das avenidas Ernani Pires Domingues, Mirassolândia e Domingos Falavina, na Região Norte de Rio Preto. A previsão de conclusão é para janeiro de 2020.

Além de todo processo de construção, a obra terá uma iluminação especial. O projeto realizado pela equipe técnica da prefeitura contará com postes metálicos, luminárias e projetores de LED e rede elétrica subterrânea para iluminação ornamental das seis alças de acesso e dos três pontilhões que serão construídas.

O valor global do sistema de iluminação pública custará cerca de R$ R$ 610 mil. Responsável pela construção do complexo viário, a empresa Constroeste também fará a implantação do sistema de iluminação do viaduto. O prazo de execução para iluminação especial é de 15 meses, mas o término será concomitante a conclusão das obras do viaduto.

O complexo de viadutos terá custo de R$ 24,8 milhões e está previsto no Plano de Mobilidade Urbano. O serviço conta com recursos federais através de empréstimo na Caixa Econômica Federal.

Ritmo acelerado

Com 90 funcionários, a obra de construção do complexo viário está dentro do cronograma estipulado pela Prefeitura de Rio Preto. De acordo com o secretário de Obras, Sérgio Issas, a meta é de concluir um terço dos serviços até o final do ano. “Essa obra foi minuciosamente projetada para contemplar todas as exigências do tráfego, com acessibilidade e iluminação pública”, disse.

Segundo informações da construtora Constroeste, serão utilizados para o serviço de construção do viaduto 6,5 mil metros cúbicos de concreto e 800 toneladas de aço.

O complexo viário terá início na rua Capitão Faustino de Almeida. Serão três pontilhões que vão passar sobre o córrego Piedade e que farão o viaduto transpor a avenida Ernani Pires por cima. O viaduto terá seis alças para melhor distribuir o trânsito.

A principal ponte que vai interligar a rua Capitão Faustino até a avenida Mirassolândia terá extensão de 335 metros. A ligação até a avenida Domingos Falavina possuirá 113 metros de extensão, totalizando 448 metros.

Transtorno benéfico

Com a interdição da rua Capitão Faustino, os motoristas foram obrigados a buscar rotas alternativas para acesso bairro/centro. Mesmo diante de todo transtorno devido a obra, os munícipes entendem que o complexo viário beneficiará o trânsito na região. “Quando concluído, tenho certeza que a obra vai ser boa para todos. Era para ter construído tempos atrás. Vai melhorar 1.000%”, fala Everaldo Ciacarelli, morador do Boa Vista.

Maria Aparecida Garcia segue a mesma linha de raciocínio. “É um sacrifício ter uma rua interditada por muito tempo, mas a população tem que entender o benefício que trará quando o viaduto estiver pronto”, aponta.

Por Vinícius MAIA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS