Comércio de Rio Preto contrata menos neste fim de ano

Funcionários poderão folgar em outros dias da semana, como já acontecia no comércio, por exemplo. Foto Thiago PASSOS

Mesmo diante da expectativa de crescimento das vendas neste fim de ano, o comércio lojista de Rio Preto deve fechar o ano com saldo negativo de 600 vagas de funcionários temporários para trabalhar nas festas de fim de ano – Natal e Ano Novo – e durante o verão, em comparação com o mesmo período do ano passado.

A projeção inicial estipulada pelo Sindicato Varejista do Comércio de Rio Preto (Sincomercio) era de contar com 1,8 mil empregados contratados pelo comércio central, bairros adjacentes e nos shopping centers. Mas, o número de funcionários temporários contratados neste ano, será menor do que o previsto – 1,2 mil contratados.

O presidente do Sincomercio, Ricardo Arroyo, aponta o cenário econômico e político responsáveis pela queda na contratação. “Com uma retomada econômica lenta, somada a incerteza do consumo por parte dos clientes e a troca do governo do país, fez com que os  proprietários das lojas ficassem mais temerosos em relação à contratação de funcionários
para o fim de ano. Mesmo com os horários estendidos no comércio e nos shopping
centers, em alguns casos, os proprietários preferiram realizar a readequação no quadro
de funcionários”, explica.

Mesmo com um cenário negativo em relação a contratação de funcionários temporários, alguns estabelecimentos ainda destinam vagas em busca de garantir atendimento a todos os clientes no período de lojas cheias. A gerente de uma loja de vestuários, Elaine Gutierrez Dias, revelou um quadro reduzido de 50% de contratações para este ano.

“Tudo está relacionado com a questão econômica. Foi um ano difícil para o comércio, mas estamos otimistas com as vendas”, relata a gerente. Bruno Henrique de Souza, 22 anos, foi um dos contratados para o período de fim de ano. Ele considera esse tipo de contratação como uma oportunidade para efetivação na função de vendedor. “Fiquei seis
meses desempregado e sei que nessa época do ano o comércio busca funcionários.

Sei que é uma possibilidade de ser contratado, e depende exclusivamente das minhas
vendas”, disse.

 

Por Vinicius MAIA 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS