Comércio de Olímpia pode ter fila com até dez pessoas

Foto: Isabela MARTINS

Os comerciantes de Olímpia estão seguindo novas orientações em relação ao funcionamento do comércio durante a pandemia. A intenção principal é focar no atendimento individualizado para minimizar os riscos de contaminação e oferecer os serviços com mais segurança.

A primeira alteração é a autorização para abertura das lojas de autopeças e acessórios, regulamentado pelo Decreto 7.754/2020. Desta forma, o novo segmento passa a poder operar com atendimento presencial juntamente com as atividades liberadas anteriormente, nas áreas de saúde, alimentação, agropecuária, construção civil e lojas de material em geral, serviços mecânicos, abastecimento básico (água mineral, combustível, gás), entre outras.

Dhoje Interior

A novidade do decreto é que para estabelecimentos com filas externas de atendimento, como bancos, lotéricas, financeiras, e, correlatos, deverá ser respeitada a distância mínima de 2 metros lineares entre as pessoas, sendo o numero máximo de 10 pessoas na fila, evitando-se aglomeração. A fiscalização de todas as atividades continuará sendo feita pela Polícia Militar, Guarda Municipal e servidores da Prefeitura.

Já o Decreto 7.753/2020, regulamenta o funcionamento de atividades dos estabelecimentos comerciais em geral com atendimento na forma “portas fechadas”, sem autorização para atendimento presencial interno, somente com uma das portas ou metade dela aberta, com obstáculo na entrada para impedir o acesso das pessoas ao interior do mesmo, mantendo-se a liberação do sistema de drive-thru, delivery, ou retirada no local, sendo vedado o consumo no local.

“Está sendo ótimo essa nova forma que foi implantada, a gente conversou bastante entre os comerciantes. Estamos conseguindo fazer as vendas, estamos conseguindo atender. Os clientes não estão achando ruim porque podem vir até a porta da loja fazer sua compra ou esperar dentro do carro que a gente faz a entrega. Estamos fazendo também entrega na casa da pessoa. Está bem melhor do que fechado. As vendas não estão 100% como antes, mas está bom. Está ajudando muito o comércio. Outras cidades ainda estão com o comércio fechado e se pudesse como aqui ia ajudar muito”, declarou a empresária Driele Cassilhas, proprietária de loja de roupas na cidade.

Os estabelecimentos comerciais que explorem atividades de salões de beleza, barbearias e salões de cabeleireiros (as), bem como os profissionais liberais terão suas atividades laborais permitidas, desde que as executem de forma individualizada, com horários pré-agendados e com portas fechadas.

Para todas as atividades e estabelecimentos, seguem as orientações para o cumprimento das recomendações de distanciamento e prevenção da saúde.

O novo Decreto Nº 7.763, de 14 de abril de 2020, altera os artigos 37 e 38, do Decreto 7.724, de 20 de março de 2020, que declara SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA no âmbito do território do Município da Estância Turística de Olímpia e define outras medidas de urgência para o enfrentamento da pandemia decorrente do SARS-Cov-2, causador da doença COVID-19, e dá outras providências. Passam a vigorarem com as seguintes redações:

“Art. 37. Fica determinado o fechamento imediato de museus, bibliotecas, teatros, centros culturais públicos e privados do município, escolas de músicas, danças, artes marciais, de idiomas, profissionalizantes e congêneres.
As academias e estúdios de ginástica e musculação, os estúdios de aulas de pilates, poderão funcionar desde que sigam as seguintes exigências:

Parágrafo único. Os estabelecimentos deverão adotar as seguintes medidas:

I – intensificar as ações de limpeza;

II – disponibilizar álcool em gel aos seus clientes; e,

III – atendimento individualizado de hora em hora, restrito a 1 (uma) pessoa por hora.”

DECRETOS

Na segunda-feira, dia 6 de abril, dois novos decretos com medidas de proteção da população e de enfrentamento à Covid-19 (Coronavírus) foram assinados pelo prefeito de Olímpia, Fernando Cunha.

Os documentos, publicados em edição extra do Diário Oficial Eletrônico, consideram a prorrogação da quarentena em todo o Estado de São Paulo, até o dia 22 de abril, conforme anunciado, nesta segunda, pelo governador João Doria, e já previsto no Decreto Municipal Nº 7.724, de 20 de março de 2020.

 

Isabela MARTINS