Comerciantes esperam vender até duas vezes mais peixes na Quaresma

Vendas de pescados disparam durante o período da Quaresma e aquecem o setor (Foto: Cláudio Lahos)

Durante o período da Quaresma muitos fiéis optam por não comer carne vermelha, como forma de penitência. Diante disso católicos procuram por outros alimentos para ter uma refeição boa e saudável.

Alguns comerciantes esperam um aumento de até 30% ou mais nas vendas de peixe durante esses dias, que é o tipo de carne mais procurada.

O proprietário da Peixaria Santa Marcelina, Augusto Chaves, acredita que terá um aumento de 30% a mais nas vendas. “Porém, acho que as vendas aumentam ainda mais próximo da Sexta-feira Santa, que vende mais que nos outros meses”, afirma.

Augusto destaca que os peixes mais baratos são ‘pescadinha’, ‘peixe anticananéia’, e os mais caros são ‘salmão’ , ‘bacalhau’, ‘manta de pirara’ e o ‘haddock’ que é o bacalhau defumado.

Os mais procurados pelos consumidores são a tilápia, merluza, pintado, bacalhau e dourado que muitos optam por fazer em molho.

“Não subimos o valor, só se o fornecedor subir. Caso contrário mantemos o preço mesmo na Semana Santa’’, frisa Augusto.

Em alguns mercados e peixarias de Rio Preto é possível encontrar salmão de R$ 51,23 a R$ 143,03. Já o camarão varia de R$ 14,88 a R$ 150,00 o quilo. O bacalhau oscila de R$ 10,20 a R$ 66,16.

O gerente e sommelier da Mar & Rio Pescados, Camilo Cunha, afirma que o movimento neste período da Quaresma aumenta mais de 100%. “Há alguns conhecidos que comem peixe toda sexta-feira no período da Quaresma, 40 dias, e tem as pessoas que comem todos os dias, e compram filé de tilápia, peixe congelado, sardinha”, pondera.

“Para saber qual é o mais caro, depende da época, por exemplo, o mais caro é o camarão que custa R$ 150,00 o kg inteiro, mas temos o namorado a R$ 54,00, o linguado que vendemos muito a R$ 54,90 que é um peixe nobre, o robalo a R$ 69,90, esses são os mais caros. Já o mais barato é o bagre, que é inteiro e fresco, e os clientes vem até aqui e nos pedem pra limparmos, tirar a cabeça e fazer alguns cortes’’, destaca.

“O bacalhau é o produto que os consumidores mais procuram e buscam consumir mais, e também é um produto que temos salgado, dessalgado, é bem dinâmico na cozinha. Tem muita saída na Quaresma”, observa.

Camilo frisa que a expectativa para a Semana Santa é vender 250% a mais do que em dias normais.

“A cada ano que passa, a expectativa aumenta sim, pois tem a questão da saúde, e os clientes estão cada vez mais buscando ter uma vida saudável, e o peixe é saudável, uma comida leve pra se comer à noite, e também tem o sono melhor, ou até mesmo por recomendação médica”, finaliza.

Por Verônica MAESTRELLA