Comer, Beber e Afins : Yokohama referência em gastronomia japonesa em RP

Um dos primeiros restaurantes de culinária japonesa a surgir em Rio Preto (em 2002), o Yokohama mudou de dono há três anos e segue consolidado como opção de boa gastronomia na noite rio-pretense.

Fundado pelo arquiteto Fabiano Hayasaki e a esposa Tânia, ele foi adquirido pela atual proprietária, Bettina Ziatti. Ela conta sua história na entrevista desta página e destaca que para empreender no mundo da gastronomia é preciso garra, determinação e muito esforço.

O Yokohama segue o padrão de qualidade com os melhores fornecedores de peixes frescos e um cardápio recheado de opções para quem é fã da comida oriental.

A casa funciona de segunda-feira a sábado e oferece opções de rodízio e à la carte.

 

O carpaccio de salmão é o prato mais pedido da casa

Entre os pratos mais apreciados pelos clientes o campeão é o Carpaccio de salmão, seguido do Guiozza de camarão e o Teppan de salmão.

Os preços são suaves e é possível escolher qual o tipo de rodízio vai degustar: de segunda a quinta-feira o rodízio para casal custa R$ 109,90, a opção do rodízio especial sai por R$ 65,90 por pessoa e o rodízio do Chef é R$ 89,90 por pessoa. Às sextas e sábados o preço do especial muda para R$72,90 por pessoa.

O diferencial do atendimento é a equipe treinada e inspecionada diretamente pela proprietária, que é só elogios para seus colaboradores. “Tenho os melhores sushimans e uma ótima equipe”, garante.

O Yokohama fica na Rua Rubião Júnior, 3485, na Vila Bom Jesus, e funciona das 19h às 00:00. Para reservas e informações, ligue (17) 3222-1001.

Conversa com a empresária

Bettina Ziatti

Bettina Ziatti tem 36 anos e é formada em administração de empresas e diariamente enfrenta o desafio de ser empresária de gastronomia no Brasil. Ela estreou no ramo alimentício por acaso: especialista em gestão, cuidava da parte financeira do Yokohama. Quando o proprietário quis vender, não hesitou em assumir o negócio. Ela já comemora três anos à frente do restaurante, que sempre foi referência em culinária japonesa em Rio Preto. Nesta entrevista ela conta os desafios e alegrias de ser empreendedora.

Comer, Beber e afins em Rio Preto – Você considera que o desafio de empreender na gastronomia é mais difícil para as mulheres?
Bettina Ziatti – Sim. É muito difícil, pois o nosso mundo ainda é muito machista, mesmo no século 21 ainda há preconceito com uma mulher no comando.

Comer, Beber e afins – Comida japonesa para você é…
Bettina – A realização de um sonho.

Comer, Beber e afins – A culinária japonesa entrou na sua vida por qual motivo?
Bettina – Oportunidade de trabalho, quando comecei nem sabia o que era, depois me apaixonei…

Comer, Beber e afins – O Yokohama foi um dos primeiros restaurantes de culinária japonesa a surgir em Rio Preto. Você acha que a cidade comporta tantos outros como há hoje?
Bettina – Sim, foi o segundo na cidade… Rio Preto é uma cidade muito grande então tem espaço para todos. Apesar da concorrência desleal que temos, ainda tem campo para todos.

Comer, Beber e afins – A atividade de proprietária de restaurante é extenuante, gratificante ou desafiadora?
Bettina – É um pouco de cada, extenuante porque sendo proprietário você trabalha 24 horas por dia sem descanso, desafiador porque você está ali todos os dias tendo que matar leões e cobras para sobreviver nesse mercado. E nesse nosso país de impostos altos, para sobreviver é muito difícil e desafiador. Mas, é também gratificante quando seu trabalho é reconhecido. Um elogio de cliente, um agradecimento e pronto, valeu a pena. É gratificante demais.

Comer, Beber e afins – Qual o melhor prato japonês da sua casa (Yokohama)?
Bettina – É difícil falar, pois temos vários que são os queridinhos dos nossos clientes. O que tem mais procura é o carpaccio de salmão, guioza de camarão e o teppan de salmão. Difícil falar um só. (risos)

Comer, Beber e afins – O melhor sushiman é aquele que?
Bettina – É aquele que ama o que faz, não só por dinheiro e sim por amar a profissão. E posso dizer: os meus sushimans são os melhores.

Comer, Beber e afins – Qual sua dica para as mulheres que sonham com o próprio negócio?
Bettina – Não tenha medo, vá atrás dos seus sonhos, pois todo começo é difícil, mas a alegria de ver que tudo que você sonhou virar realidade não tem preço.

Por Ellen LIMA

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS