Comer, Beber e Afins: Mevi tem menu confraria e gastronomia contemporânea

O Mevi fica bem no centro de São José do Rio Preto e seu ambiente acolhedor lembra os bons bistrôs franceses. A cozinha é contemporânea e o chef Vinicius Menezes Vieira é quem comanda o point. E o que é culinária contemporânea? É a cozinha flexível na forma de preparar e apresentar os pratos. Sua origem remete às tradicionais cozinhas que conquistaram o mundo: a francesa, a italiana, a espanhola, a portuguesa, a árabe, a oriental e a brasileira. Ou seja, tem pratos de todas as vertentes. Mas, no Mevi, tem principalmente as referências francesa e italiana, além da brasileira.

O diferencial do Mevi é a confraria, que oferece um menu executivo à escolha do cliente e está disponível de terça à quinta-feira. Nesses dias, os pratos vêm acompanhados de uma taça de vinho, uma entrada, 4 opções de grelhados com um acompanhamento (arroz, massa ou salada) e sobremesa. O custo do menu confraria é R$54 por pessoa. “Chamamos essa promoção de Você é o Chef. Porque o cliente escolhe o que vai comer”, explica o chef.

O Mevi atende no almoço somente aos sábados e domingos, quando abre ao meio-dia e fecha às 15 horas. No resto da semana ele funciona somente para o jantar e abre às 19 horas e fecha à meia-noite.

O prato carro-chefe da casa é o Filé grelhado ao molho de mostarda Dijon acompanhado de risoto de queijo grana padano. O prato é individual e custa R$65. O Mevi fica na rua Minas Gerais esquina com a Marechal Teodoro, no bairro Santa Cruz.

 

Conversa com o Chef

Vinicius Menezes Vieira tem 33 anos. É gaúcho de Porto Alegra/RS e é formado em gastronomia pelo Senac de Águas de São Pedro/SP. Pratica gastronomia há 15 anos e conta que sua inspiração foi a cozinha da avó. Vinicius já passou por grandes restaurantes como o Figueira Rubayat, um dos ícones da gastronomia paulistana, mas atualmente comanda sua própria casa, o Mevi. O nome é uma abreviação do sobrenome da família, Menezes Vieira. O jovem chef conta que gosta da comida sem frescura e de pratos fartos.

Comer, Beber e afins – Cozinhar é uma arte?
Vinicius Menezes Vieira – Com certeza. É uma arte minuciosa, que requer muito amor e atenção. Precisamos todo o tempo sermos rápidos e perfeitos.

Comer, Beber e afins – Gastronomia é uma vocação?
Vinicius – É uma vocação. Eu sempre gostei de cozinhar. Por causa de minha avó.

Comer, Beber e afins – A trajetória de um chef demanda tempo, empenho e amor. Como foi para você?
Vinicius – Me formei em São Pedro em 2005 e dali fui morar em São Paulo, onde fiquei 9 anos. Lá atuei em grandes casas, mas quis retornar para Rio Preto onde está minha família. Aqui atuei com outros chefs até conquistar o meu próprio restaurante.

Comer, Beber e afins – Foi uma rápida ascensão. Você é jovem e já tem uma casa com sua marca, o Mevi. Quais são os próximos passo?
Vinicius – Eu pretendo fazer algumas viagens para a Europa para trazer novidades e aprender. A gente precisa aprender. Eu aprendo até com funcionários que entram para trabalhar comigo e tem só dois anos de experiência. É preciso aprender sempre.

Comer, Beber e afins – Você acha que o rio-pretense tem paladar exigente?
Vinicius – A maioria gosta de carne. Gosta de carne e frutos do mar, que são os pratos mais pedidos aqui. Peixe é bem menos. Antes de assumir meu restaurante eu estudei muito bem o mercado para ver o gosto de cada cliente. Percebi que se a gente focasse em uma cozinha só, iria limitar demais o restaurante. Eu percebi que além de cardápio diversificado é preciso oferecer novidades semanais. Por isso criei a confraria, na qual a gente muda o cardápio a cada duas semanas. O público rio-pretense gosta de novidades.

Comer, Beber e afins – Qual Chef que lhe inspira como vertente?
Vinicius – Eu sigo a gastronomia do Henrique Fogaça, um chef brasileiro. Ele tem os restaurantes Sal e o Jamile, em São Paulo. Eu o tenho como referência. Ele faz o tipo de comida sem frescura. Ele faz comida de verdade mesmo. Eu gosto de comida sem frescura, pratos fartos. É o que ofereço no cardápio do Mevi.

 

Nhô 7 anos
Neste sábado (21), a partir das 15 horas, a Vila Aurora vai ferver. É quando começa a festa de 7 anos do Bar do Nhô, com música ao vivo. “A ideia é fazer uma grande festa para receber o pessoal que consagrou o Nhô como um ponto de encontros e de reencontros. É essa marca que queremos transmitir, para que todos se sintam à vontade para festejar com a gente”, afirma Natalia Portes, sócia-proprietária do Nhô. Para a semana de 23 a 28 de outubro, o boteco preparou um cardápio especial comemorativo, idealizado pelo chef Badaró.

Promoção chopp Brahma
A choperia Zero Grau promove aos sábados a Noite da Viola, a partir das 20h30. Neste sábado (21), a dupla Guto & Martinez traz sucessos da música sertaneja. O projeto visa resgatar as jóias do interior e incentivar os valores tradicionais da música regional. Durante a noite toda, o chopp Brahma claro e black na caneca custa R$ 5,99.

Anote
A estância de Olímpia (50 km de Rio Preto), referência em turismo aquático no Interior de São Paulo, vai ganhar uma novidade gastronômica. Será inaugurado em novembro o bistrô David Vischer Pães Artesanais. O point promete virar referência em boa comida e ponto de encontro. O cardápio será assinado pelo Chef rio-pretense Luiz Renato Bueno.

 

Steak Tartar

Vinicius Menezes Vieira

Ingredientes:
200 gramas de filé mignon limpo e picado na faca
1 colher de sopa cebola roxa picadinha
1 colher de sopa picles picadinho
1 colher de chá mostarda dijon
1 colher de sopa alcaparras picadas
1 limão siciliamo
1 colher sopa azeite extra virgem
Sal a e pimenta a gosto

Modo de preparo
Picar todos os ingredientes na faca bem picadinho, misturar tudo e com a ajuda de um aro ir introduzindo o Tartar dentro e pressionando com uma colher. Servir com batata chips ou torradinhas de pães ciabatta.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS