Comer, Beber e Afins: Carneirinho: o melhor churrasco de cortes argentinos e uruguaios de Rio Preto

O Carneirinho: decoração rústica e colorida

O Carneirinho é um point certo para quem gosta de comer bem em São José do Rio Preto. Funciona há 35 anos e fica a três quadras da avenida Alberto Andaló, bem no meio do Jardim Europa. “O Carneirinho é o quintal da sua casa. Porque pode ser um bar, um boteco um restaurante, pode ser o que você quiser, pois se encaixa em qualquer perfil”, define Carlos Eduardo Baer, o Carlinhos, proprietário. O negócio surgiu com o pai e chamava bar do Seu Zé.

O nome (Carneirinho) veio depois, quando o lugar servia espetinho de carneiro, e foi batizado pelos próprios clientes. O carro-chefe da casa hoje é o carré de cordeiro, um corte especial, que é importado do Uruguai e conhecido no mundo como French Rach. A meia-porção serve duas pessoas e sai por R$98,90.

A segunda opção mais vendida lá é a fraldinha, que serve duas pessoas por R$59,90. O churrasco é servido acompanhado de torradas, salada, vinagrete, patê de alho e mandioca cozida. Além dessas opções o menu tem cortes de angus como Prime ribe, picanha e o chorizo argentino.

Para acompanhar há uma carta com bons vinhos, cervejas e caipirinhas. O diferencial da casa, além do sabor inigualável da carne grelhada é o atendimento: as meninas são atenciosas, rápidas e discretas. Tudo é supervisionado de perto pelo próprio Carlinhos, que seleciona as carnes que primam pelo frescor e qualidade.

Eu conheço o Carneirinho há 10 anos e recomendo. Lá é ponto de encontro de famílias, casais e turmas de amigos e quem experimenta a comida não esquece jamais. Mas, não pense que um lugar lá é fácil. Aos sábados tem filas de espera. Mas, é possível reservar mesa até às 20 horas. Basta ligar: 17 – 3013-2870. O Carneirinho funciona de segunda a sábado das 18h00 à meia-noite e fica na rua São Carlos, 141. Pensa num churrasco delícia. Lá tem.

Carlinhos e suas atendentes: qualidade e simplicidade

 

Phi Phi Tofu

Milene Dellatore

Ingredientes:
140 gramas de Tofu
60 gramas Cebola roxa
100 gramas Shimeji
100 gramas Brócolis
100 gramas champignon

Tempero:
Misture em um mixer 2 dentes de alho, 1 talo de alho poró, 100 gramas de manjericão com a florzinha se tiver, 30 gramas de gengibre e 20 gramas de pimenta dedo de moça. Bata com azeite (a intenção é que fique parecido com um pesto).

Para o molho:
200 ml fundo claro de shimeji
40 ml Shoyo
10 gramas de açúcar mascavo
2 pitadas de sal

Modo de preparo
Cozinhe o shimeji na água com um pitada de sal, guarde essa água para fazer o molho. Coloque em uma panela tipo WOK, ou frigideira grande, com um fio de óleo, primeiro o brócolis e a cebola roxa, refogue um pouco, depois adicione o shimeji e o champignon, refogue bem, depois adicione o tofu. Em seguida, adicione o “tempero/ pesto” que fizemos, aproximadamente 45 ml. Logo em seguida, acrescente o molho e deixe refogar. Assim que o molho secar um pouco, pode servir. Para finalizar, coloque em cima cebolinha picadinha e castanha de caju triturada. A sugestão da chef é servir com arroz.

 

Conversa com A Chef

Milene Dellatore tem 31 anos e nasceu em São Paulo. Cursou gastronomia em Tafe, na Austrália. Morou na Tailândia logo após o tsunami (2004) e de lá vem sua inspiração para atuar como chef e proprietária do Khea Thai, franquia de restaurante tailandês que conta com uma unidade em São José do Rio Preto, outra em Curitiba e mais algumas em negociação.

Comer,Beber e afins – O que a inspirou a seguir gastronomia como profissão?
Milene Dellatore – A minha vivência na Tailândia fez com que eu entendesse que a comida reúne e pode sim transformar o dia de uma pessoa.

Comer, Beber e afins – Você é paulistana e veio se instalar no interior. O que motivou a escolha de Rio Preto para abrir seu negócio?
Milene – Sou apaixonada por Rio Preto, aqui temos tudo em sua devida proporção. Decidimos vir para cá, pois queríamos trazer o novo, mostrar para as pessoas que existe mais possibilidade e sabores, além de pizza, lanche e sushi.

Comer, Beber e afins – O resultado foi o previsto?
Milene – Foi muito melhor do que o esperado.

Comer, Beber e afins – A cozinha tailandesa tem algum segredo? As pimentas são indispensáveis?
Milene – Sim, como toda cozinha. Não utilizamos Sal comum, utilizamos Nampla, que é um sal a base do peixe anchova. As pimentas são indispensáveis para quem gosta, tem muita coisa sem pimenta. A culinário Thai é uma explosão de sabor. Costumo dizer que é uma experiência para nosso paladar onde encontramos o doce, salgado, amargo, azedo e ardência ( quando solicitado).

Comer, Beber e afins – Você visitou a Tailândia logo após o tsunami que devastou a Ásia. Qual foi seu principal aprendizado com essa experiência?
Milene – Poxa, foram tantos aprendizados… só de lembrar me enche os olhos d’água. Acho que o maior foi a gratidão. Meus amigos brincam que sempre que uso muito ‘’ obrigada Deus pela oportunidade’’ aprendi a ser grata, muito mesmo. Quando você vê pessoas que perderam todos da família e ainda se ajoelham para agradecer a vida do próximo, a gente entende o que é gratidão.

Comer, Beber e afins – A gastronomia é uma forma de alquimia?
Milene – Sim, sem dúvidas.

Comer, Beber e afins – Para ser boa chef é preciso…
Milene – Administração, gerência, respeito pelo alimento, fornecedor e seus funcionários e por último cozinhar. Eu digo que a última coisa que um grande chef faz hoje em dia é cozinhar com tanto programa culinário e receitas.

Célia e Alexandre: sempre nos melhores points

A empresária Célia Volponi, da Raízes Soluções, é daquelas mulheres que não param. Ela é capaz de viajar o mundo em dias. E contou à coluna que quando está em Rio Preto gosta de ir degustar “Porco à milanesa”, no Losteria, o bistrô do chef Tiago Caparroz, ali na Redentora. Mas, quando está em casa aproveita a culinária do marido, Alexandre, exímio cozinheiro.

Badaró cria os próprios ingredientes no seu Empório Nhô

Rio Preto no Sabor SP
O chef Alexandre Villela, o Badaró está representando São José do Rio Preto no Sabor de SP, um evento gastronômico realizado pela revista Prazeres da Mesa, que vai até domingo (29), no Memorial da América Latina. O projeto reúne a nata dos chefs paulistas durante a Semana Mesa São Paulo, considerado o maior evento de gastronomia na América Latina. A ideia dos organizadores é que os chefs representantes das cinco regiões brasileiras levem seus ingredientes e receitas típicas para serem saboreados num grande passeio por diferentes cozinhas regionais. Uma espécie de “embaixada sem fronteiras” de sabores.

Cervejas e afins
Neste sábado ( 28) tem festa no Don Tonel, a loja e bar de cervejas artesanais de Rio Preto, que completa um ano de funcionamento. A festa começa a partir do meio-dia e terá porções, chopes e cervejas artesanais. Não é preciso comprar ingressos. A banda Rádio Acústica será a primeira a se apresentar. Depois, Nasal assume a trilha sonora do evento. O aniversário do Don Tonel será solidário: os participantes poderão trocar dois quilos de arroz ou dois litros de óleo por uma caneca personalizada do evento. Tudo que for arrecadado será destinado à Alarme (Associação Lar de Menores) de Rio Preto.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS