Com regras rígidas e objetivas, começa propaganda eleitoral

As propagandas eleitorais começaram oficialmente nesta quinta-feira (16), com diversas regras impostas pela Justiça Eleitoral. As principais novidades são relacionadas à internet. De acordo com a cartilha do TSE é proibido impulsionar conteúdo em mídias sociais e perfis falsos ou robôs. Os diretórios partidários também deverão instalar nas sedes de serviços telefônicos para atender os eleitores, que poderão denunciar irregularidades através do serviço “Denúncia Online” ou por meio do aplicativo “Pardal”, lançado pelo TSE.

“Muitas dessas propagandas incomodam. Eles acabam deixando a rua suja e entopem os bueiros com santinhos e panfletos”, reclama João Emerson Ciro Silva Novaes, 45 anos, técnico de infraestrutura. De acordo com a legislação, é proibido distribuir panfletos em escolas públicas ou caluniando outros candidatos. Jogar panfletos na rua ou perto de locais de votação na madrugada do dia da eleição e distribuir santinhos também é ilegal. A lei prevê pagamento de multa de até R$ 15.961,50 nesses casos.

Dhoje Interior

Outro tipo de propaganda que costuma incomodar a população são os carros de som. “Todo aquele barulho incomoda. Não consigo escutar a televisão quando passam na minha rua”, comenta Regiane Melo do Nascimento, 38 anos, auxiliar de cozinha. Os partidos e coligações poderão utilizar alto-falantes ou amplificadores de som na sua sede, ou em veículos, das 8h às 22h. Já o horário para o uso de aparelhagem de sonorização fixa pode ser estendido até a meia noite. No caso de comício de encerramento de campanha, o horário pode ser prorrogado em mais duas horas.

A propaganda eleitoral na televisão, que costuma ser a mais influente, começa no dia 31 de agosto e vai até o dia 4 de outubro. “Não escolhi ainda o meu candidato. Vou esperar o horário eleitoral e os debates para me decidir”, afirma Alessandro Roberto Dutra, 41 anos autônomo.

Até o dia 5 de outubro, será permitida divulgação paga na imprensa escrita e na internet, com limite de até 10 anúncios por veículo. Até o dia 6 de outubro (um dia da votação do 1º turno), os partidos poderão distribuir material gráfico, divulgar jingles e promover carreatas e passeatas. Dia 7 de outubro os eleitores escolherão presidente, governador, senadores, deputado federal e estadual. Se necessário um 2º turno, a votação será realizada no dia 28 de outubro. (Colaborou: Vinicius LIMA)

 

Da REPORTAGEM