Com mais duas confirmações, Rio Preto chega a 70 casos de sarampo

Oito estados, incluindo São Paulo, e o Distrito Federal não atingiram meta de vacinação

A Secretaria de Saúde confirmou, na tarde desta terça-feira (17), mais dois casos em Rio Preto. Com isso, a cidade agora tem 70 casos confirmados desde o começo do ano.
Dos dois casos registrados, um é de um menino de um ano de idade, que já tinha tomado duas doses da vacina. O outro foi em um jovem de 24 anos, que tomou uma dose.

Na região noroeste paulista, já são 238 casos de sarampo. Fernandópolis é a cidade com maior número de registros, com 80 confirmações este ano.

Dhoje Interior

Outras cidades que também registraram a passagem do vírus são Votuporanga, Mirassol, Catanduva, Olímpia, Guapiaçu e Monte Aprazível.

O sarampo é uma doença altamente infecciosa, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas.

Os sintomas da doença podem aparecer apenas de 10 a 14 dias após a exposição e incluem tosse, coriza, olhos inflamados, febre, irritação na pele com manchas vermelhas e dor de garganta.

Não existe um tratamento para se livrar de uma infecção de sarampo, mas antitérmicos ou vitamina A são recomendados para aliviar os sintomas, além de repouso. A única forma de prevenção é a vacina.

Os esforços do Governo Federal para vacinar a população brasileira contra o sarampo alcançaram bons resultados. O país ultrapassou a meta de cobertura vacinal da tríplice viral que imuniza contra o sarampo, rubéola e caxumba, recomendada pelo Ministério da Saúde para o ano que vem.

No total, 99,4% das crianças de até um ano de idade estão vacinadas no Brasil. Oito estados e o Distrito Federal não conseguiram atingir a meta.

Os estados que não atingiram a meta mínima de 35% de cobertura vacinal foram o Acre (91,4%), Amapá (94,9%), Bahia (88,9%), Distrito Federal (93,7%), Maranhão (90%), Pará (85,4%), Piauí (91,9%), Roraima (87,9%) e São Paulo (93,9%).

Por Vinícius Lopes