Com lei aprovada, 25 mil alunos rio-pretenses poderão utilizar o celular nas escolas

Antes proibido, alunos poderão usar o celular como ferramenta de aprendizagem durante as aulas; lei depende da sanção do governador e, se confirmada, vai liberar a utilização dos aparelhos para 25.867 alunos rio-pretenses

Aguardando apenas a sanção do governador Geraldo Alckmin, projeto de lei foi aprovado na última terça-feira, na Assembleia Legislativa de São Paulo, e liberou o uso dos aparelhos celulares para os alunos da rede estadual; novidade será utilizada na sala de aula para atividades pedagógicas.

Liberado. Depois de anos de polêmica, o uso de celular nas escolas estaduais está autorizado. Porém, apenas para atividades pedagógicas. Aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo, na última terça-feira, o projeto de lei 860/2016, que alterou a lei 12.730/2007, que proibia o uso de celulares em escolas estaduais, começará a valer após a sanção do governador Geraldo Alckmin.

Em Rio Preto, 25.867 alunos, das 38 escolas estaduais, poderão utilizar os aparelhos, que serão supervisionados pelos educadores.

Para Idma Ferreira, professora de química e coordenadora do núcleo pedagógico do Estado, a aprovação da lei é um avanço para a educação. “Acho muito interessante, porque o uso do celular é muito importante para o aprendizado do aluno. Se o professor tiver condições de conversar com os alunos e mostrar a importância de utilizar o celular na aprendizagem é algo a mais. Agrega novos conteúdos”. disse a educadora, também ressaltando que além do aluno, o professor precisa se adequar a nova regulamentação.
“O professor tem que admitir isso. Acho que é um processo de conscientização e tem quer ser muito bem explicado, passando até pela família para ajudar. Mas o posicionamento e a postura do professor, junto com o conselho gestor, que vai ajudar”, finalizou Idma Ferreira.

Secretário da Educação, José Renato Nalini, que solicitou o pedido de mudança da lei, também apoia a novidade. “O ensino prelecional está sendo questionado em todos os ambientes. Se quisermos manter o aluno interessado em aprender, temos de usar a linguagem dele. A linguagem de seu tempo”, afirmou o secretário.

WI-FI E BANDA LARGA
A liberação dos celulares nas escolas já era prevista, desde o final do mês passado, quando a Secretaria de Educação do Estado havia anunciado que a partir de 2018, todas as cinco mil escolas estaduais serão equipadas com o sistema wi-fi e banda larga, que ficarão disponíveis para os alunos e professores utilizarem como ferramentas pedagógicas nas salas de aula.

Além da nova tecnologia, 91 mil computadores serão doados para as escolas, junto com outros 16 mil notebooks, que foram adquiridos e farão parte das mudanças no programa Acessa Escola, atendendo a mais de 3,7 milhões de alunos dos Ensinos Fundamental e Médio.

A velocidade da internet será de 4MB e também será instalado um protocolo de segurança que irá restringir o acesso de alguns conteúdos para os alunos.

 

Por Marcelo SCHAFFAUSER

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS