Com fim da era analógica, 700 mil pessoas terão sinal digital na região de Rio Preto

Ângela Ribeiro, gerente da Seja Digital, apresenta o mascote da entidade, o DIGITAL, que ensina passo a passo a instalação e utilidade do aparelho (abaixo)

A partir do dia 28 de março, quando o sinal analógico será desligado, todos os televisores da região de Rio Preto passarão a receber o sinal digital dos canais de televisão aberta.

Ao menos essa é a meta da Seja Digital, entidade sem fins lucrativos, que fará a distribuição de 46 mil kits (conversor, antena e controle remoto) gratuitos na região de Rio Preto, que abrange a própria cidade e outros 20 municípios.

Somente em Rio Preto serão 25 mil kits distribuídos.
No total serão 249,3 mil domicílios com o sinal digital, o que equivalem a 700,2 mil habitantes, sendo que Rio Preto representa 64% desse todo.

“A distribuição dos kits será feita para as famílias que estejam inseridas em algum programa social do governo federal. Nosso lema é não deixar ninguém para trás”, afirmou Ângela Ribeiro, gerente da Seja Digital, na região de Rio Preto.

Segundo a gerente, Rio Preto fará parte da terceira etapa do sinal digital que a entidade visita pelo Brasil. Nesta fase, o objetivo da Seja Digital é atingir 1.346 cidades no país até o final de 2018.

Para saber como funciona o processo de instalação e também onde e como conseguir um kit, o interessado pode ligar, gratuitamente, no número 147, ou acessar o site sejadigital.com.br.

Após o recebimento e instalação do kit, o conversor vai gerar um código e com número gerado, o consumidor poderá participar da instalação premiada, que vai distribuir, através de cinco sorteios, R$ 2 mil. O primeiro sorteio acontece no próximo dia 17 de janeiro.

CUSTO E BENEFÍCIO
Em média, o kit completo, que pode ser encontrado nas lojas de eletro, com conversor, antena e controle remoto custa R$ 150,00. O equipamento vai adaptar os televisores antigos ao sinal digital.

Um dos benefícios da chegada do sinal digital na região será a liberação de uma faixa de 700 MHz, que hoje é ocupada pelo sinal analógico. Essa liberação vai mudar também o sinal da internet, que deve atingir áreas maiores de cobertura e aumentar a velocidade de conexões.

 

Por Marcelo SCHAFFAUSER

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS