Coletivo de mulheres Rimas & Melodias faz show no Sesc nesta quinta, dia 1º de fevereiro

O coletivo Rimas & Melodias, formado por sete mulheres que rimam e cantam, faz show no Sesc Rio Preto nesta quinta-feira, dia 1º, abrindo a programação do projeto Sonora de fevereiro. O grupo é formado por Alt Niss, Drik Barbosa, Karol de Souza, Stefanie, Ta?ssia Reis, Tatiana Bispo e DJ Mayra Maldjian.

 O grupo transita entre o rap, o rhythm & blues (r&b) e o neo soul, buscando desconstruir moldes e fortalecer a presenc?a feminina, sobretudo a negra, no hip hop, na música e na sociedade. O coletivo surgiu nos últimos meses de 2015, quando a cantora Tatiana Bispo e a DJ Mayra Maldjian tiraram do papel a ideia de reunir “manas” (como elas se autodenominam) do rap e do r&b e neo soul para uma music session. Juntaram-se a elas a cantora Alt Niss, as cantoras e rappers Drik Barbosa e Tássia Reis, e as rappers Karol de Souza e Stefanie.

 O primeiro trabalho do Rimas & Melodias foi uma série de dez vídeos musicais. O primeiro vídeo, uma roda de cypher (encontro de MCs apresentando rimas conjuntas, como nas rodas de freestyle, que podem ser de improviso ou não) sobre ser mulher, viralizou na internet e a repercussão positiva resultou em convites para shows.

 No segundo semestre de 2017, o Rimas & Melodias entrou em nova fase com o lançamento da música inédita “Origens”, primeiro single de seu disco homônimo de estreia. Com sete músicas, a obra foi gravada no Red Bull Studios e finalizada no FlapC4, em São Paulo, sob direção musical de DIA, produção musical de Grou e direção artística da Mayra Maldjian.

 Segundo as artistas, “juntas, cantoras, MCs e DJs somam forças no levante das mulheres no rap, que, apesar dos avanços, ainda é um movimento dominado por homens”.

 A apresentação no Sesc está marcada para às 21h, na Comedoria, com entrada gratuita. Não é necessária a retirada de ingressos antecipada. 

 

Programação

A partir de fevereiro, o Sonora [+] será realizado uma vez por mês. A edição com formato especial do projeto Sonora que estreou em janeiro reúne, além dos shows musicais, atrações paralelas de diversas linguagens.

 Em fevereiro, o Sonora [+] será realizado no dia 22, última quinta do mês. O show da noite, às 21h, ficará por conta do poeta, cantor, violonista e compositor Rodrigo Garcia Lopes. Ele se apresenta acompanhado do baterista Eduardo Batistella, com o show “Canções do Estúdio Realidade”.

 O repertório é baseado em seus dois álbuns, “Polivox” e “Canções do Estúdio Realidade”. Em um show vigoroso e inspirado, que afirma sua singularidade musical e potência sonoro-poética, Garcia Lopes traz canções de sua autoria compostas nos últimos anos (como Quaderna, Alba, Cerejas, Fugaz, Álibis, Vertigem, Rito e New York) e algumas inéditas (Trilha Sonora, Tango e Noturno).

 A programação do Sonora [+] começa a partir das 19h, e público poderá conferir diversas atividades além do show, como a intervenção “Intimidade dos Corpos’, com os fotógrafos Ilze Ferreira e Bruno Arantes, e o “Sarau Erótico: Palavras Lascivas”, que apresenta poesias e textos que celebram a paixão e o erotismo na sonoridade e musicalidade das palavras de poetas e escritores da literatura universal e brasileira. Toda a programação é gratuita.

 Link de vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=jBTUZC0j1ug

 

 

SONORA

Apresentações musicais de diversos estilos, com o objetivo de aproximar o público da atual cena musical independente.

Comedoria. Grátis. 

A entrada de menores de 16 anos será permitida apenas se acompanhados do responsável legal, com documentação oficial do menor e do responsável.

 

SHOW

RIMAS E MELODIAS

Com Drik Barbosa, Karol de Souza, Stefanie, Tássia Reis, Alt Niss, DJ Mayra Maldjian e Tatiana Bispo.

Algumas das minas mais conhecidas do hip-hop no Brasil em um cypher que une o rap ao R&B e traz versos que falam e cantam sobre o que está ao redor, sobre ser mulher, ser negra, ser rapper ou cantora. Juntas evocam origens, relatam suas lutas e vitórias para desconstruir moldes e fortalecer a presença feminina, sobretudo a negra, no hip hop, na música e na sociedade.

Dia 1, quinta, 21h.

Da Redação

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS