Clubes da “Bezinha” pedem ajuda para FPF e CBF

A pandemia do coronavírus tem causado diversos problemas financeiros para as empresas. Mas assim como no mundo dos negócios, no futebol são os pequenos que mais sofrem. Pensando nisso, as 42 equipes da segunda divisão do Campeonato Paulista (popularmente chamada de Bezinha) se uniram para pedir um auxílio emergencial para a Federação Paulista de Futebol (FPF) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) durante a crise. A competição estava prevista para ser iniciada neste fim de semana, mas está temporariamente suspensa.

O diretor de futebol do Tanabi, Amim Júnior, explicou que a indefinição sobre a realização ou não do campeonato tem comprometido o planejamento financeiro da equipe. “Temos que lembrar que os jogadores nessa divisão são a classe mais desprestigiada do futebol, muitas vezes esperando o ano todo para ganhar um salário mínimo durante os meses do campeonato. Além disso, temos outros funcionários para pagar e sem essa definição do que vai acontecer, as contas vão apertando”, falou.

Dhoje Interior

O Índio do Noroeste já havia começado a preparação para a Bezinha, mas os jogadores só assinariam o contrato no dia 1° de abril, o que não foi realizado devido a pandemia. “Compramos passagens para todos os jogadores voltarem para as suas famílias. A FPF até o momento não falou nada sobre a Bezinha, apenas conversou com os clubes das três primeiras divisões. Achamos isso errado, pois as equipes da Bezinha são as que mais precisam de ajuda financeira”, comentou Júnior.  De acordo com o dirigente, a intenção é de que cada clube tem uma ajuda de custo em torno de R$ 50 mil.

Outro clube na região que adotou a campanha foi o América. “Atualmente os nossos jogadores estão aguardando em casa e estamos dando uma ajuda financeira para eles e para comissão técnica”, afirmou o presidente do clube, Luiz Donizette Prieto, o Italiano. Segundo o mandatário, também seriam necessários R$ 50 mil mensais para lidar com o pagamento de outros funcionários, contas e manutenção do estádio.

A FPF ainda não se pronunciou sobre as reivindicações dos clubes e nem tomou uma posição oficial sobre a realização da Segunda Divisão. O Tanabi está no grupo 1 com Andradina, Araçatuba, Bandeirante, Grêmio Prudente, Osvaldo Cruz e Tupã. Já o América está no grupo 3, ao lado de Francana, Inter de Bebedouro, Matonense, Sãocarlense, São Carlos e Taquaritinga.

Vinicius Lima