Clima natalino invade comércio e deve gerar 1,8 mil vagas temporárias

Lojistas estão otimistas com as vendas natalinas para este ano e esperam alta de até 10%

Outubro ainda nem acabou e o Natal já começou a aparecer em Rio Preto. Faltando pouco mais de dois meses, já é possível sentir o clima natalino contagiando algumas lojas da cidade.

As lojas do Calçadão vão começar a funcionar em horário especial só a partir do dia 5 de dezembro, porém, a expectativa é de que esse período seja de vendas e de um forte aquecimento na economia.

Segundo o presidente do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista), Ricardo Eládio Di Lorenzo Arroyo, neste ano, a estimativa é que sejam abertas 1.800 vagas para trabalho temporário entre lojistas do Calçadão, de shoppings e também de supermercados de Rio Preto.

“As contratações devem começar a partir de novembro e se estender até o mês seguinte, que é quando os estabelecimentos começam a funcionar em horário especial”, frisou Arroyo.

Com a liberação do saque de contas ativas e inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e de outros incentivos, a economia começa a se recuperar, refletindo no aumento no número desses temporários.

“Em 2018, foram 800 vagas temporárias abertas. Este ano, nós prevemos uma média de 1.500 a 1.800”, disse o presidente do Sincomércio.

O horário de funcionamento do Calçadão a partir do dia 5 de dezembro será aquele já conhecido pela população, das 9h às 22h, de segunda a sexta-feira. Já o funcionamento de fim de semana ainda passará por uma rodada de negociações no próximo dia 13 de novembro.

A Duli Magazine, loja que fica no Calçadão de Rio Preto, começou a disponibilizar os artigos natalinos no dia 14 de outubro, logo após o Dia das Crianças.

“Nós já colocamos as decorações de Natal focadas para a venda para outros comerciantes que ainda vão enfeitar seus estabelecimentos, mas com essa retomada da economia, já começamos a perceber o interesse dos consumidores pelos enfeites”, comentou o gerente André Bruzadin.

Ainda segundo o gerente da loja, a procura por artigos e enfeites deve começar a partir da segunda quinzena de novembro, quando a população começa a montar as árvores de natal e a decorar as casas.

“Este ano, nós esperamos um aumento nas vendas na casa dos 10%. Estamos bem positivos com esse fim de ano”, acrescentou.

Em relação do trabalho temporário, a loja deve pegar dois colaboradores por 45 dias no período em que o comércio trabalha em horário especial.

“Nós fechamos contrato por esse tempo para que possam atender a demanda das compras de fim de ano e também de material escolar, logo em janeiro”, finalizou o gerente.

Por Vinícius LOPES

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS