Cia. Cênica tem dois projetos aprovados pela Secretaria da Cultura do Estado no ProAC ICMS

Grupo de teatro rio-pretense que em 2017 comemora 10 anos de trajetória, a Cia. Cênica acaba de ter dois projetos autorizados a buscar patrocínios com recursos de incentivo fiscal, via ProAC ICMS, programa da Secretaria da Cultura do Governo do Estado. A companhia já deu início ao trabalho de captação de recursos, com agendamento de reuniões com empresas contribuintes do tributo.

O principal objetivo da Cia. Cênica, com os projetos, é contribuir com a democratização de acesso à cultura e à formação artística. O projeto Território Cênico irá viabilizar a realização de aulas gratuitas de teatro, dança e canto para crianças, jovens e adultos da comunidade rio-pretense no decorrer de 10 meses, e tem permissão para captar R$ 114.500. Por sua vez, o projeto Sabiás do Sertão – Circuito Cênica de Teatro prevê 10 apresentações gratuitas do espetáculo Sabiás do Sertão, que conta a história da dupla Cascatinha e Inhana, expoentes da música caipira, em 10 cidades do interior paulista, podendo, para isso, captar R$ 178.840.

Recentemente, o grupo produziu um vídeo institucional contando um pouco de sua história, a ser apresentado a potenciais patrocinadores. Com oito espetáculos em seu repertório, a Cia. Cênica já se apresentou para um público de mais de 300 mil pessoas em 150 cidades de 11 Estados. São 201 prêmios conquistados em festivais ao redor do país, como o FENATA – Festival de Teatro de Ponta Grossa (PR).

O grupo tem construído sua história a partir da pesquisa do teatro popular e de sua fusão com a música. Em seu currículo, conta com premiações em três editais do ProAC e cinco editais do Programa Cultura Para Todos/Nelson Seixas, da Secretaria de Cultura de Rio Preto, além de ter circulado com espetáculos por unidades do Sesi-SP e do Sesc e importantes eventos internacionais de teatro, como FIT Belo Horizonte, MIT – Mostra Internacional de Teatro da Paraíba e o FIT Rio Preto.

“Acreditarmos que associar uma marca a um produto cultural de qualidade, oferecido gratuitamente, pode abrir caminhos, potencializar a responsabilidade sociocultural da empresa e o desenvolvimento da cultura no interior do estado”, analisa o diretor e fundador da Cia. Cênica, Fagner Rodrigues. Com a peça Sabiás do Sertão, há quatro anos em seu repertório, o grupo soma 120 apresentações, em 60 cidades de seis Estados. O espetáculo conquistou 34 prêmios e foi visto por mais de 35 mil pessoas.

O diretor observa que, com o projeto Território Cênico, a companhia busca dividir todo esse conhecimento adquirido, realizando uma programação gratuita de formação e difusão artística e cultural, em sua própria sede, no Jardim Seixas. O projeto também prevê uma mostra artística resultante das aulas. A ideia é atingir 85 alunos com as oficinas e 500 espectadores com a mostra.

Vale observar que o projeto Território Cênico começou em 2016, com apoio do Programa Cultura Para Todos/Nelson Seixas de Fomento, da Secretaria Municipal de Cultura. Foram nove oficinas de diversas linguagens artísticas e três mostras, que alcançaram um público aproximado de 350 pessoas. Dentro do projeto nasceu a Cia. Território da Dança, que já está em circulação com seu espetáculo de estreia, “O Mesmo Sapato Não Serve em Todos os Pés”. Em 2017, mesmo sem apoio, o grupo está desenvolvendo o Núcleo de Formação Cênica, com 20 artistas participantes, e oferecendo oficinas permanentes de dança e balé.

Confira o vídeo institucional que conta um pouco da trajetória da Cia. Cênica nesse link: https://www.youtube.com/watch?v=1kyiC2EeACw&t=6s.

 

Saiba mais

Segundo informações da Secretaria da Cultura do Estado, o ProAC ICMS utiliza o conceito de patrocínio incentivado, estimulando empresas privadas a investir em projetos culturais com subsídio do Governo. As empresas que aderem ao programa destinam parte do ICMS devido aos projetos artísticos previamente aprovados pela Secretaria; com isso, recebem autorização do Governo para deixar de pagar em imposto o valor utilizado no patrocínio.

O ProAC ICMS já viabilizou a execução de milhares de projetos culturais paulistas, dentre eles a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o festival internacional de documentários É Tudo Verdade e o projeto educativo da Bienal Internacional de Arte de São Paulo.

Da REDAÇÃO

SEM COMENTÁRIOS