Chuva dá trégua no calor, mas racionamento de água continua

A chuva trouxe alívio nas temperaturas, mas é preciso que a precipitação pluviométrica aumente para racionamento acabar

A chuva do fim de semana amenizou o calor dos últimos dias, mas não foi o bastante para erradicar o estado de racionamento que Rio Preto vem vivendo.

De acordo com os dados pluviométricos do Semae (Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto), na madrugada de sexta-feira, dia 18, para o sábado, dia 19, choveu oito milímetros.

No sábado, o vertedouro que fica no Lago 1 da Represa Municipal voltou a verter porém, no domingo, dia 20, já havia parado.

Já na madrugada desta segunda-feira, dia 21, choveu 12 milímetros e a água estava vertendo normalmente.

Mesmo com as pancadas de chuvas, que devem permanecer durante toda essa semana, o racionamento ainda não pode ser descartado.

Na última quinta-feira, dia 17, o Semae iniciou o racionamento de água, que deve se estender até o fim da estiagem. A autarquia tomou essa atitude devido ao alto consumo e queda na oferta de água superficial do rio Preto, colocando em risco todo o abastecimento e colapso dos equipamentos.

Ainda segundo informações do Semae, 40% da cidade foi atingida com o racionamento já que a rede de abastecimento é interligada, afetando cerca de 200 mil moradores de 11 bairros do município. O racionamento está acontecendo das 8h às 11h e depois das 13h às 18h.

Os bairros afetados com o racionamento de água são: Alto Alegre, Boa Vista, Castelinho, Eldorado, Jardim Urano, João Paulo 2°, Mansour Daud, Santo Antônio, São Judas Tadeu, Vila Maceno e Vila Diniz. A autarquia orienta os consumidores de toda a cidade a economizar água.

Por Vinícius Lopes 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS