Chega a 13 o número de mortos na epidemia de dengue em Rio Preto

A Secretaria de Saúde confirmou a 13ª morte de paciente por dengue na cidade. A vítima, um homem de 66 anos, morador de Rio Preto teve os primeiros sintomas em três de maio, falecendo 15 dias depois, em 15 de maio. O laudo com a causa da morte foi divulgado pelo Instituto Adolfo Lutz, que recebeu amostras e exames do paciente.

Foram confirmados até o dia 19 de junho, 26.380 casos. Outros 7.390 já foram descartados e 3.210 continuam sendo investigados. No total, a cidade possui 36.980 casos notificados nestes primeiros seis meses de 2019. No mesmo período do ano passado, Rio Preto contabilizava 348 casos positivos, 2.006 notificações e nenhuma morte.
No último dia 31 de maio, a Secretaria de Saúde também atualizou os dados de arboviroses e outras doenças registradas em Rio Preto, em 2019.

Zika
Só neste ano foram 408 notificações para o Zika vírus, com 335 descartadas, um caso confirmado e 72 ainda em investigação.

Chikungunya
Apenas um caso da doença foi confirmado em 2019. Em cinco meses foram 86 notificações, 62 foram descartadas e 23 continuam em investigação.

Sarampo
Não há casos confirmados da doença na cidade. O único caso suspeito, notificado, já foi descartado pelo Instituto Adolfo Lutz.

Influenza
Em 2019, Rio Preto teve 86 notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), 11 confirmações, sendo sete para H1N1, uma para Influenza B e outras rês para H3N2. Outros três casos continuam em investigação e 72 já foram descartados. Um óbito por H1N1 foi confirmado.

Epizootia
Até o dia 31 de maio, a cidade contabilizou 24 mortes de macacos, com suspeita de febre amarela. Cinco estão sendo investigadas, 11 já foram descartadas. Em oito casos, a coleta de material não foi possível para investigação.

Por Jaqueline BARROS

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS