Chapecoense recebe homenagem em seminário de torcidas organizadas

Quinta edição do evento reuniu torcedores de times brasileiros. Na ocasião, dirigentes do setor ainda trataram sobre segurança e organização para jogos.

Uma homenagem às vítimas do acidente com o avião da delegação da Chapecoense foi realizada durante o 5º Seminário Nacional de Torcidas Organizadas. O evento, promovido pelo Ministério do Esporte em parceria com a Associação Nacional de Torcidas Organizadas (Anatorg), aconteceu neste sábado (10) e domingo (11), no Rio de Janeiro.

O encontro contou com a participação de torcedores de vários estados brasileiros, além do presidente da APFut (Autoridade Pública de Governança do Futebol), Luiz Mello; do diretor de competições da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Marcelo Vianna; do coordenador de Políticas Públicas de Juventude do Governo do Estado do Ceará, David Barros; e representantes do Instituto Nacional do Torcedor (INT).

Na ocasião, também foram debatidos temas como o direitos e deveres das associações e o relacionamento com entidades públicas. Alguns dos questionamentos dos torcedores presentes no evento foram sobre segurança e organização para jogos, direitos de defesa e o estatuto do torcedor, projetos sociais e a participação das mulheres nas torcidas.

O presidente da APFut, Luiz Mello, esteve pela primeira vez no seminário e elogiou o espaço de discussão, que, segundo ele, possibilita o compartilhamento de ideiais e experiências.

“Encontros como esses são muito interessantes pois reúnem várias torcidas com opiniões diferentes que, juntas, propõem soluções. Iniciativas como essas fazem com que o futebol possa alcançar todo o seu potencial”, disse Mello.

Para o dirigente da Anatorg, André Azevedo, a edição deste ano é um pouco diferente das outras já realizadas e privilegia a participação dos torcedores, que têm mais espaço para expor problemas e alinhar ações. “Optamos por centralizar as discussões mais com as torcidas e menos com os poderes públicos. Esse seminário é da torcida para a torcida. Vamos discutir ações para 2017”, detalhou.

Homenagem

Durante a homenagem prestada às vítimas da queda da aeronave da Chapecoense no final de novembro, o torcedor do time catarinense, Fernando Cásper, recebeu das mãos do vice-presidente da Anatorg, Flávio Martins, uma camiseta com a hashtag #forçachape. Nos telões foram exibidas imagens das manifestações de carinho de torcedores pelo Brasil e pelo mundo.

Em seguida, no centro do auditório, representantes das torcidas, todos com camisetas personalizadas, se reuniram e entoaram o já famoso “vamo, vamo Chapê”. “Tudo o que aconteceu nos últimos dias nos permitiu uma reflexão. Em 25 anos nessa área, nunca tinha visto um movimento como o que aconteceu para homenagear a chapecoense. Foi uma mobilização mundial”, afirmou Martins, conhecido como Frajola.

 

Da Redação

Fonte: Portal Brasil

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS