CEI da Vitrine ouve diretor de licitações e contratos

CEI teve início em fevereiro e investiga gestão da Vitrine

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) criada para investigar indícios de irregularidade na gestão da Vitrine Serviços Eirelli e os contratos da empresa com a Prefeitura de Rio Preto ouviu na manhã desta segunda-feira (1/7) o diretor de licitações e contratos do Executivo, Wanderley Aparecido de Souza.

O presidente da CEI, vereador Jean Charles (MDB), o relator, vereador Fábio Marcondes (PL), e as vereadoras Márcia Caldas (PPS) e Cláudia De Giuli (PMB), membro e suplente da comissão, respectivamente, questionaram Souza a respeito dos processos licitatórios da Prefeitura.

Questionado a respeito dos contratos firmados com a empresa Vitrine, o funcionário respondeu que a administração desses contratos e cobrança do cumprimento do que é firmado pós processo licitatório compete às secretarias.

“A comissão de licitação não cometeu nenhum erro e cumpre rigorosamente o disposto na lei de licitações. A evolução patrimonial das empresas contratadas não é acompanhada pelo poder público, apenas as condições de manutenção contratual”, explicou Wanderley Aparecido de Souza, ao responder à comissão não saber a razão do aumento do capital da Vitrine.

A CEI da Vitrine teve início em fevereiro deste ano. Além dos contratos da empresa, a comissão também apura a denúncia de que Cristiane Pereira dos Santos Pavan, que chegou a ser nomeada como diretora legislativa na Câmara, seria sócia da empresa.

Cristiane assumiu o cargo no Legislativo no início de janeiro de 2019 e foi exonerada no dia 11 do mesmo mês.

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS