Casos de dengue despencam em Rio Preto

Campanha realizada entre junho e agosto foi uma das responsáveis por diminuir os casos de dengue em Rio Preto (Foto: Divulgação)

Números divulgados pela Secretaria de Saúde revelam que, em comparação com 2016, cidade teve queda de 97,02%

No final da tarde de ontem, a Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, divulgou os dados de arboviroses (doenças transmitidas por insetos e incluem Zika vírus e dengue) da cidade, durante o mês de setembro e os números mostraram uma queda de mais de 97% dos casos de dengue se comparados com o mesmo período do ano passado.

Segundo o levantamento, de janeiro a setembro de 2016, foram registrados 16.6006 casos positivos da doença, sendo cinco graves e duas mortes. Ao todo, foram notificados 24.866 casos. Já de janeiro a setembro deste ano, 476 casos positivos da doença foram registrados, sendo dois graves e nenhuma morte. No total, 2.398 casos foram notificados.

Ainda de acordo com os dados divulgados, até o dia 29 de setembro deste ano, 75 casos de Zika vírus foram notificados em Rio Preto. Deste total, seis foram confirmados, sendo três pelo laboratório, três por clínico-epidemiológico. Dos três clínico-epidemiológico um foi em gestante. Um caso ainda permanece em investigação.

Em relação aos números de Chikungunya, dados levantados até o dia 31 de agosto, foram notificados 62 casos na cidade. Ao todo, 10 foram confirmados e um segue em investigação.

Já os casos de Epizootias, registrados até o dia 29 de setembro, foram feitas 84 notificações, sendo um confirmado e 11 que seguem ainda sem ser coletados.
Durante o período nenhum caso de Síndrome Respiratória Aguda Grave por Influenza A H1N1pdm09 foi registrado.

RIO PRETO CONTRA O AEDES
Uma das razões para a queda de casos de dengue na cidade foram as ações desenvolvidas pela Prefeitura, como o caso da campanha “Rio Preto contra o Aedes”, que visitou 55.343 imóveis da cidade de junho a agosto deste ano. No total, 34.269 casas receberam o trabalho dos funcionários com retirada de criadouros e orientação. O restante dos imóveis estava fechado, ou não havia ninguém na residência.

Apesar do fim da campanha, os agentes de saúde seguem percorrendo os bairros de segunda a sexta-feira. Segundo a Prefeitura, os funcionários estão uniformizados com camiseta branca e calça azul marinho com logotipos da Prefeitura, além de usarem crachá com nome e foto.

Fonte: Marcelo Schaffauser – Redação jornal DHoje Interior 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS