Caso Kelly é encerrado pela Polícia Civil de Frutal

Os suspeitos envolvidos na morte da jovem, Jonathan (esq) e Daniel (dir)

A Polícia Civil de Frutal encerrou o caso da jovem, Kelly Cadamuro, 22 anos. O delegado responsável pelas investigações, Bruno Giovanini, informou hoje à tarde que Jonathan Pereira do Prado vai responder pelos crimes de ocultação de cadáver, latrocínio e também estupro.

Mais informações sobre possível transferência dos presos para Rio Preto serão divulgadas na entrevista coletiva, que será realizada na tarde da próxima segunda feira (15), ás 15h00. O comparsa, Daniel Theodoro da Silva, também foi indiciado por receptação.

O caso

O assassinato de Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, aconteceu no último dia 1º após a jovem oferecer carona em um grupo de WhatsApp. Ela morava em Guapiaçu, trabalhava em Rio Preto e ia passar o feriado prolongado com o namorado, que mora em Itapagipe, em Minas Gerais. O autor do crime, Jonathan Pereira Prado, de 33 anos, foi encontrado pela polícia na noite do mesmo dia em que o crime aconteceu. Ele confessou o assassinato da jovem. O crime chocou a cidade de Guapiaçu e toda a região.

Colaborou: Guilherme Ramos.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS