Caso de menor isolado em banheiro da Fundação Casa será apurado pelo Ministério de Direitos Humanos

Internos e funcionários da Fundação Casa foram testados para Covid-19./ Foto: Divulgação

O caso do adolescente – interno da Fundação Casa de Rio Preto, que ficou isolado em um banheiro desativado da unidade após testar positivo para Covid-19 – teve um novo desdobramento nos últimos dias.

O presidente da Fundação Casa e secretário da Justiça e Cidadania de SP, Paulo Dimas Mascaretti, recebeu ofício do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura – que é vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos – pedindo informações sobre o caso e outras denúncias relacionadas a casos de Coronavírus em outras unidades da fundação no Estado.

Dhoje Interior

Por meio de nota, a Fundação Casa informou que está adotando todas as ações necessárias para preservar a saúde de internos e de servidores, atuando de forma transparente. Após a identificação do caso, o diretor responsável pela unidade rio-pretense e a diretora do setor de saúde da regional foram afastados. Além disso, a entidade instaurou processo administrativo.

“Encaminharemos os esclarecimentos pertinentes ao Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT), evidenciando que as práticas recomendadas já são adotadas desde o início da pandemia, com acompanhamento permanente das ações pelo Comitê de Gerenciamento de Crise instalado pela Fundação”, informou a nota.

A Fundação Casa também afirmou que “todos os internos recebem atendimento permanente de saúde, sendo definidos protocolos em conformidade com as orientações dos órgãos sanitários competentes, disponibilizados publicamente, não se sustentando qualquer indicação de violação de direitos.”

Segundo a entidade, as visitas presenciais estão inviabilizadas para prevenir a contaminação.  “Estamos utilizando equipamentos tecnológicos para manter os contatos periódicos necessários, inexistindo situação de incomunicabilidade (dos internos com familiares)”, afirmou a Fundação Casa.