Cartório eleitoral espera mais de três mil rio-pretenses durante o período de plantão

Regularização Quem estiver em débito com a Justiça Eleitoral fica impedido de solicitar passaporte ou carteira de identidade, participar de concursos públicos, entre outras situações. Foto Arquivo DHoje

Até o dia 9 de maio, data que se encerra o período de alistamento para a retirada do título de eleitor para as eleições deste ano, o cartório eleitoral de Rio Preto espera atender mais de três mil rio-pretenses durante o período de plantão, que começa neste sábado (28), a partir das 9h até às 17h.

Segundo Renata de Alcântara Kfouri, chefe do cartório, em média 150 eleitores são atendidos durante os dias convencionais. “Esperamos bastante gente, principalmente no domingo que o pessoal aproveita a feira, que fica aqui perto. Nos dias normais, das 12h às 18h, estamos atendendo em média 150, 180 eleitores. Então, considerando que o horário será estendido, no mínimo, esperamos atender uns 200 por dia”, afirmou.

Ainda de acordo com a chefe do cartório, os plantões serão realizados das 9h às 17h nos finais de semana (sábado e domingo) e no feriado do dia 1º de maio, na próxima terça-feira. Nos outros dias, até 9 de maio, o horário de funcionamento do cartório será das 9h às 18h.

“Vamos trabalhar no sábado, domingo e na terça-feira, que também é feriado, das 9h às 17h. Na segunda-feira começamos o plantão de dias uteis, que o atendimento será a partir das 9h, já que nosso atendimento convencional é das 12h às 18h. Nos dias uteis nós vamos atender das 9h às 18h. Somente aos finais de semana e no dia 1º de maio que será das 9h às 17”, explicou.

O atendimento durante os dias de plantão será para o eleitor que deseja transferir o título, se alistar ou mudar o local de votação. Para realizar qualquer um desses processos é necessário ir ao cartório e levar o RG, ou o título de eleitor, além de um comprovante de residência.

“Quem vier durante esse período irá fazer a operação que desejar, entre as disponíveis, além da biometria”, disse Renata, que também falou sobre a situação de quem não tem o título, perdeu ou não sabe onde está e quer fazer a transferência.

“Basta trazer um documento de identificação e um comprovante de residência. Não tem problema nenhum. Será feito um novo, na verdade todo mundo vai fazer um novo e já leva na hora”, finalizou.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS