Cantinho do Bicho: Principais doenças que acometem os gatos

Febre, espirros, salivação, secreção nasal, perda de apetite são indícios de que seu gato precisa de tratamento.

As doenças respiratórias têm alta incidência em locais de aglomeração de animais, principalmente em gatis, mas também podem atingir animais que vivem sozinhos. No inverno, a incidência dessas doenças aumenta o que requer mais atenção dos donos.

Ao contrário dos cães, gatos são animais mais susceptíveis a infecções respiratórias, sendo que elas são causadas principalmente por dois vírus. O primeiro é o da Rinotraqueíte Felina, que é um herpesvírus responsável por 40-45% das infecções respiratórias felinas, e o segundo é a Calicivirose Felina, que é responsável por também 40-45% das infestações respiratórias felinas, além das mistas.

Os primeiros sinais de Rinotraqueíte Felina são espirros, febre, conjuntivite, rinite e salivação. Depois surgem as descargas (secreções) nasal e ocular. Com a evolução dos sinais, os animais podem ter perda de apetite e depressão. Esta infecção é mais severa em gatos jovens, podendo ter uma mortalidade de até 60%.

Já a Calicivirose Felina ataca a mucosa oral e do trato respiratório superior. O sintoma característico desta infecção é a formação de úlceras na língua. Outros sinais clínicos são semelhantes aos da Rinotraqueíte Felina. Afeta mais severamente gatos jovens ou debilitados. “A doença pode facilitar outras infecções”, alerta a médica veterinária Amanda Carvalho, Analista Técnica da Vetnil.

Ainda formando o que chamamos de tríade felina, encontramos a Panleucopenia Felina. Sua contaminação é causada por meio de secreções de outros felinos infectados ou por contato com objetos contaminados, como a Rinotraqueíte e a Calicivirose.

Os sinais clínicos da Panleucopenia incluem febre, perda de apetite, vômitos, depressão, fraqueza, diarreia e dores abdominais. Entre os filhotes acometidos pela doença, a taxa de mortalidade é alta. A maioria dos gatos que sobrevivem à infecção fica debilitada por toda a vida, exigindo cuidados constantes.

“Estas três enfermidades, Rinotraqueíte, Calicivirose e Panleucopenia Felina, são as mais sérias e graves doenças que acometem os felinos domésticos, e a melhor forma de prevenção é a vacinação anual dos animais”, explica Amanda, alertando que a vacinação deve ser feita por médicos veterinários.

 

Por Amanda Barufi

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS