SAÚDE E SEXUALIDADE: Câncer no colo do útero, como fica a vida sexual da mulher

Janeiro Verde é o mês no qual conscientizamos para prevenção de câncer de colo de útero, apesar de não ter um grande destaque na mídia. Precisamos falar sobre esta doença que, segundo o INCA (Instituo nacional do Câncer), é o terceiro tumor maligno mais frequente na população feminina (atrás do câncer de mama e do colorretal), e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil.

O útero é um órgão muscular, de parede espessa e oco, que está localizado na parte anterior da cavidade pélvica, disposto, mais precisamente, na região acima da bexiga e em frente ao reto. Um útero, que apresenta um formato semelhante ao de uma pera, em sua condição normal, apresenta cerca de 7,5 cm de comprimento e 5 cm de largura.

Dhoje Interior

Ao fim da gravidez, o útero tem de 30 a 35 cm de comprimento, de 20 a 25 cm de largura e cerca de 22 cm de profundidade. Sua capacidade terá aumentado de 700 a 1000 vezes. Durante a gravidez o suprimento sanguíneo uterino aumenta de 20 a 40 vezes.

Um órgão tão importante, tão forte, mas também muito exposto e sensível, o câncer do colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do HPV-Papilomavírus Humano .

A infecção genital por esse vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Essas alterações são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolau), e são curáveis quase na totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica desse exame.

Risco de Contágio
Segundo a ginecologista Clícia Quadros, os fatores de risco DST’s para desenvolver câncer de colo útero estão ligados às DST’s, ao início da vida sexual muito precoce, à quantidade de parceiros que você tem ao longo da vida, à multiparidade (número de filhos), fora o tabagismo que é fator de risco para vários tipos de câncer.

Formas Prevenção
As formas de prevenção, segundo a doutora Clícia, são sempre uso de preservativo que ajuda a evitar as DSTS, a consulta de rotina ao ginecologista é indispensável, pois se você descobre a doença em estágio muito avançado o prognóstico e muito ruim e acaba aumento de incidência de mortalidade, e um tipo de câncer se detectado no início é totalmente curável.

Com a vacinação contra o HPV antes do início da vida sexual e fazendo o exame preventivo (Papanicolau), que pode detectar as lesões precursoras. Quando essas alterações que antecedem o câncer são identificadas e tratadas é possível prevenir a doença em 100% deles.

O exame deve ser feito preferencialmente pelas mulheres entre 25 e 64 anos, que têm ou já tiveram atividade sexual. Os dois primeiros exames devem ser feitos com intervalo de um ano e, se os resultados forem normais, o exame passará a ser realizado a cada três anos.

Sexo após Diagnóstico e Durante Tratamento
Você pode se sentir nervosa e ansiosa por ter sexo após o diagnóstico do câncer de colo do útero, ou quando está realizando o tratamento. Mas, você pode retomar sua vida sexual normal após diagnóstico desde que não tenha sangramento ou dor, o que só acontece em casos avançados.

Após o tratamento dentro de algumas semanas ao fim da radioterapia ou cirurgia. Aguardar algumas semanas proporciona mais tempo para seu corpo se recuperar. O sexo não piora o câncer, nem aumenta o risco de uma recidiva.

O câncer de colo do útero não é contagioso. Isto pode ser confuso porque este tipo de câncer está associado com o papiloma vírus humano (HPV), que pode ser transmitido ao/do seu parceiro. O HPV pode aumentar o risco de desenvolver câncer. No entanto, é muito importante lembrar que nem todas as pessoas que têm o vírus desenvolvem a doença.

Se você está fazendo quimio, sugira ao seu parceiro o uso de camisinha, apenas por precaução.

Se você se sente nervosa sobre como retomar sua vida sexual tente se acalmar e não se preocupar. Provavelmente só precisa de mais tempo para chegar a entender tudo o que aconteceu com você. Se você está preocupada, ansiosa ou deprimida, provavelmente não sentirá desejo sexual. Dê mais um pouco de tempo, converse sobre o assunto com seu parceiro, juntos vocês serão capazes de descobrir o que é melhor para ambos. Se for necessário, consulte-me poderei ajudar ou mande um direct @mirnazelioli

Como você poderá se sentir?

O tratamento para o câncer de colo do útero pode ter um efeito sobre sua vida sexual. Se ainda não teve a menopausa, você descobrirá que seu tratamento provocou uma menopausa precoce, se você fizer:

•Radioterapia interna ou externa.
•Cirurgia para remover o útero e ovários (histerectomia total). O cirurgião pode sugerir deixar os ovários, se você ainda não passou pela menopausa, mas isso nem sempre é possível. Ter os ovários removidos causará a menopausa de forma imediata.
A radioterapia provoca menopausa precoce, porque atua na produção dos hormônios pelos ovários. São os ovários que produzem os hormônios sexuais e deixam de produzir esses hormônios na menopausa natural. Os sintomas da menopausa que estão relacionados com o tratamento do câncer não são diferentes da menopausa natural, mas podem ser mais intensos. Você pode ter:

•Ondas de calor e transpiração.
•Secura vaginal.
•Mau humor ou depressão.
•Perda de confiança e autoestima.
•Cansaço.
•Perda óssea.
•Falta de interesse em sexo.

Segundo a doutora Clicia Quadros essas alterações são normais, mas têm meios para melhorar essa vida sexual, com Terapia de Reposição Hormonal (TRH).

Não existe razão para não fazer a TRH se o seu tratamento provocou menopausa precoce. Ela não altera o câncer de colo do útero.

A terapia de reposição hormonal significa tomar um comprimido, usar um adesivo na pele ou colocar um implante. Isto fornece os hormônios sexuais femininos que você já não está produzindo naturalmente pelos ovários. A TRH geralmente alivia todos os sintomas da menopausa. Mas, se você já realizou radioterapia, é improvável que ajude com a secura vaginal.

O mercado sensual também oferece produtos de altíssima qualidade com testes clínicos e dermatológicos como o super lubrificante e hidratante vaginal o ‘Feliz Idade’, um que imita em 99% a lubrificação da mulher e auxilia hidratação vaginal.

Ou O.G.M outro produto para melhorar desejo sexual e a lubrificação, todos naturais e você encontra na loja Santa Ajuda (na Rua: Bernardino Campos 4335, fone (17) 98121-6641.
Ao fim dessa matéria senti no coração a seguinte mensagem:

Nada acontece sem motivo ou lição. Ame-se. Conheça seu corpo, se permita ao novo e acima de tudo tenha orgasmos!

Mirna Zelioli – Formada em pedagogia e sexóloga em formação e palestrante em vendas. Gestora comercial, sensual coach, empresária do mercado erótico, criadora do projeto SAT (Sexualidade Amor pra Todos), Projeto de Inclusão, projeto CEL (Coragem e Empoderamento e Libertação).