Campanha de vacinação começa na próxima semana

Foram aplicadas 137.654 doses da vacina contra a gripe no ano passado, em Rio Preto

Com a já esperada queda na temperatura, típica do outono e inverno, há a preocupação com relação à gripe e também ao vírus H1N1, também conhecido como Influenza A. No próximo dia 23 de abril começa a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe. Neste ano, até o dia 7 de abril foram confirmados no país 286 casos de influenza no Brasil.

Em Rio Preto a Secretaria de Saúde informou a ocorrência de uma morte por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) confirmado por Influenza A, que vitimou uma mulher de 51 anos. Ela apresentou os primeiros sintomas no último dia (2) e foi internada no dia (8). A rio-pretense, portadora de comorbidades, faleceu na última sexta-feira (13). Inicialmente a secretaria também havia divulgado que havia um segundo caso de uma criança de cinco anos, do sexo masculino confirmado no município. Porém, o menino, que está internado no Hospital de Base desde o dia (10), é morador de Planalto e está em Rio Preto apenas para tratar da doença. Ele segue internado e já apresenta melhora no quadro clínico.

A vacina é indicada aos idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias pós-parto), trabalhadores da área de saúde, professores, detentos, profissionais do sistema prisional e indígenas, que compõem o público-alvo da campanha. “O Ministério da Saúde adota uma estratégia, que tem como objetivo vacinar pessoas onde a doença pode ter um curso mais grave, evoluindo com complicações, necessidade de hospitalização e inclusive morte”, disse a gerente de imunização de Rio Preto, Michela Barcellos.

A gerente afirma que a vacina é muito segura, sendo contraindicada apenas as pessoas que tiveram alergia grave em dose anterior ou alérgicos do tipo anafilático a ovo. Atualmente os tipos A e B do vírus influenza atingem os humanos, possuindo também diversos subtipos em circulação. Como o vírus sofre variações, é necessária a vacinação anualmente contra a gripe. “Muitas vezes a pessoa banaliza a gripe e se automedica, mas é importante que essa pessoa procure atendimento médico já nos primeiros dias de sintomas, principalmente as pessoas do grupo de risco”, destacou Barcellos.

Além da vacinação, outras formas que merecem ser seguidas para se prevenir contra o vírus são a lavagem frequente das mãos; evitar locais onde há aglomeração e o contágio para outras pessoas; cobrir a boca quando tossir com o antebraço, o que ajuda na disseminação do vírus; e o uso de álcool em gel para uma boa limpeza das mãos. “No inverno circulam diferentes tipos de vírus, gripe é um deles. Para a gripe nós temos vacina, mas não temos vacinas para todos os outros. Então independente de ser vacinado ou não aquelas medidas de higiene que dificultam a transmissão devem ser adotadas”, finalizou.

 

Por Priscila CARVALHO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS