Cães comprados são maioria em relação aos adotados

Yana e a gata Malu.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que só no Brasil existam 30 milhões de animais abandonados.  Apesar do número alarmante, dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) apontam que apenas 40% dos cães domésticos foram adotados, enquanto 60% dos donos optaram por comprar uma raça especifica. Já com os gatos, o índice de adoção sobe para 85%, pois não há preferência por um tipo especifico.

“Sou contra a compra e venda de animais. Tem tantos animais para serem adotados”, afirmou Yana Longhini, 34 anos, designer. Ela é a dona de quatro animais: os gatos Tutú, Cookie e Malu e do cachorro Cacau. “Tenho eles há três anos. Um deles eu peguei na rua mesmo. Eu não me preocuparia em adotar mais”, disse Yana.

Segundo o veterinário Dr. Domingos Auto da Silva, é recomendado que as pessoas procurem uma clinica veterinária ou alguma ONG especializada antes de levar o animal de rua direto para a casa. ”Muitos cachorros e gatos são abandonados por terem algum tipo de doença, principalmente em áreas rurais. É importante que eles passem por uma avaliação para verificar o estado de saúde”, informou Domingos. De acordo com o artigo 32 da Lei Federal nº 9.605/98, o abandono e maus tratos de animais é crime.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCT) de Rio Preto possui 14 cães e um gato disponíveis para a adoção. Entre janeiro e abril deste ano foram doados 50 animais. Para adotar é necessário trazer RG e comprovante de residência, ser maior de idade e trazer guia e coleira. Os animais estão vacinados contra a Raiva e castrados. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3231-6494.

Colaborou: Vinicius LIMA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS