CAD Rio Preto conquista 40 medalhas na fase regional do Circuito Loterias Caixa, em SP

O Clube Amigos dos Deficientes (CAD/Vetnil), de São José do Rio Preto, conquistou 40 medalhas, sendo 21 de ouro, nove de prata e 10 de bronze na fase regional do Circuito Loterias Caixa, disputado neste último final de semana, em São Paulo. O atletismo rio-pretense – orientado pelo técnico Flávio dos Santos Silva – somou o total de 24 pódios, sendo 14 ouros, quatro pratas e seis bronzes, enquanto que a natação, do treinador Pablo Perna, garantiu sete ouros, cinco pratas e quatro bronzes. O CAD/Vetnil participou com o total de 26 atletas – 16 no atletismo e 10 na natação. O evento contou com 655 atletas estão inscritos.

No atletismo, Mônica Fernanda Andrade quebrou o recorde Brasileiro, que também era dela, no arremesso de peso, categoria F34, com a marca de 7,14m. A marca anterior era de 6,32m. Ela também foi ouro no lançamento do dardo. Já Gabriel Neris obteve o recorde Brasileiro com a marca de 1,35m no salto em altura, na categoria T63, e também foi primeiro colocado no salto em distância com 3,36m. Claudiney Batista dos Santos garantiu o lugar mais alto no pódio nas disputas do lançamento do dardo (37,56m) e disco (44,55m) e do arremesso de peso (11,17m). Marivana Oliveira da Nóbrega – recém-chegada ao clube rio-pretense – garantiu as medalhas de ouro no arremesso de peso, com a marca de 8,57m e no lançamento do disco com 20,7 na categoria F-34.

Na natação, Dorivan Oliveira da Silveira foi campeão nas provas dos 50, 100 e 200m livre, além da prata nos 50m costas, todas na categoria S5, e 100m peito, na categoria SB4. Outro destaque ficou por conta do nadador Thiago Prachedes Odocio, ouro nos 50m costas e prata nos 50m livre, categoria S2, e ouro nos 50m peito, categoria SB1.

O Circuito Caixa Loterias foi organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, halterofilismo e natação. Composto por quatro fases regionais e duas nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país. Em 2018, as disputas das fases nacionais serão separadas por modalidade – haverá ainda um Campeonato Brasileiro de cada esporte.

 

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS