Bruno Henrique comanda virada do Flamengo

Depois de 38 anos, o Flamengo está de volta a uma decisão de Mundial de Clubes. O Rubro-Negro bateu o Al-Hilal por três a um nesta terça-feira (17) e aguarda o vencedor de Liverpool e Monterrey para conhecer o seu adversário na final, que será no sábado (21), às 14h30.

O começo de jogo foi de domínio da equipe da Arábia Saudita. Nervoso em campo, o Flamengo não conseguia construir jogadas ofensivas e passava sufoco no campo de defesa. O atacante Salem Al-Dawsari teve a chance de abrir o placar, mas Diego Alves fez boa defesa. No rebote, Gomis chutou pra fora. Três minutos, Salem recebeu o passe da direita e fuzilou para fazer um a zero para o Al-Hilal. Mesmo em desvantagem, o time carioca terminou o primeiro tempo sendo dominado pelos árabes.

Na volta do intervalo, o Flamengo voltou disposto a virar a partida. A reação começou com Bruno Henrique, logo aos quatro minutos, que arrancou e cruzou para Arrascaeta finalizar sem goleiro e empatar o jogo. O Al-Hilal sentiu o gol e passou a errar passes, além dos jogadores ficarem cada vez mais irritados. Aos 33 minutos, Rafinha cruzou e Bruno Henrique de cabeça colocou o Rubro-Negro na frente do placar. Poucos minutos depois, o zagueiro Al-Bulayhi tentou cortar o cruzamento de Bruno Henrique e acabou marcando contra.

Depois do terceiro gol, o meia Carrillo acertou um pontapé por trás de Arrascaeta e foi expulso. Com um a menos, o Al-Hilal ainda criou duas oportunidades de gol, com Diego Alves fazendo boas defesas em ambas. Agora, o atual elenco do Flamengo tem a chance de repetir o feito de 1981, quando o a equipe comandada por Zico derrotou o Liverpool por três a zero e se consagrou campeã mundial.

Vinicius Lima