BRASIL CONFIRMOU 1º CASO: “Rio Preto está preparada para enfrentar coronavírus”, afirma Secretaria de Saúde

O Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de coronavírus em São Paulo. A informação oficial foi divulgada durante coletiva, nesta quarta-feira (26). Um homem de 61 anos deu entrada no Hospital Israelita Albert Einstein, na terça-feira (25), com histórico de viagem para Itália, região da Lombardia. O Ministério da Saúde, em conjunto com as secretarias estadual e municipal de São Paulo, investigava o caso desde então.

A Secretaria Estadual de Saúde e Secretaria Municipal de Saúde da capital paulista estão realizando a identificação dos contatos no domicílio, hospital e voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea.

O paciente com caso positivo, atualmente, está de quarentena domiciliar. Até ontem, 20 casos eram investigados suspeitos de infecção pelo coronavírus e são monitorados pelo Ministério da Saúde em sete estados do país. Outros 59 casos suspeitos já haviam sido descartados após resultados negativos.

A Secretaria de Saúde de Rio Preto emitiu uma nota, ontem, para tranquilizar a população local sobre a situação que não chegou à cidade. A Saúde se posicionou, após um paciente ser atendido no Hospital de Base, na madrugada de domingo (25), com sintomas de resfriado e histórico de viagem para Itália.

“A Secretaria Municipal de Saúde teve informação extraoficial de um caso de paciente que havia viajado para a Itália e que, ao retornar a Rio Preto, buscou atendimento no Hospital de Base, por apresentar sintomas de resfriado. Conforme informação do próprio Hospital, o paciente não apresentava critérios clínicos, porém tinha epidemiologia positiva para coronavírus (viagem ao norte da Itália)”.

Sobre o caso, o Hospital de Base se posicionou também por meio de nota. “Seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, avisamos a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo que classificou o caso como resfriado, uma vez que o paciente não apresentou febre. O paciente não está internado no HB e está sendo monitorado pela Secretaria Municipal de Saúde em sua residência”.

A Vigilância Epidemiológica do município prontificou-se a realizar o monitoramento em conjunto com o Hospital, o que continua sendo feito. “Mas, até o momento, não há confirmação nem qualquer suspeita que confirme caso de coronavírus em relação ao paciente investigado”, diz nota da Saúde.

Prevenção

O virologista, Maurício Lacerda Nogueira, professor da Famerp (Faculdade de Medicina de Rio Preto), orienta dicas de prevenção que a população pode fazer a fim de evitar o contágio do vírus.

“Evitar contato próximo com as pessoas infectadas. Quem está com os sintomas deve ter a etiqueta correta de tossir e espirrar. Deve-se evitar locais fechados com aglomeração se tiver confirmada a transmissão numa certa região e sempre lavar a mão com água e sabão para proteger contra vírus como o corona ou influenza”, explica.

O primeiro caso confirmado por coronavírus, no Brasil, mobilizou a população. Em São Paulo, algumas farmácias esgotaram os estoques de máscaras, em poucas horas.

“A população brasileira tem que ficar atenta, mas com muito calma. Não é momento de pânico. Nós temos apenas um caso no Brasil, então atento sim, pânico não”, disse virologista.

Ao ser questionado sobre casos positivos no município e o suporte a esses pacientes, o virologista foi enfático. “Rio Preto está preparado. Rio Preto tem hospitais de excelência, laboratórios de excelência, um serviço de saúde bem montado e com capacidade de responder. Na época da gripe H1N1 Rio Preto respondeu muito bem, não vejo o porquê não responderá desta vez”, conclui Nogueira.

 

Por Mariane Dias