Bombeiros, moradores e até gata mãe se mobilizam para resgatar filhotinho preso em bueiro

Foto Divulgação

Equipes do Corpo de Bombeiros se mobilizaram por mais de uma hora para tentar salvar um filhotinho de gato que estava dentro de um bueiro, na avenida Brasil, região central de Bálsamo, na noite de quinta-feira (15). Além dos bombeiros, moradores e até a mãe do gatinho participaram da ação.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, moradores ouviram os miados e decidiram pedir ajuda do Corpo de Bombeiros, que enviou uma equipe até o local. A ação dos PM´s durou mais de uma hora e contou com a ajuda da população.

“Eu e mais alguns vizinhos ouvimos os miados e começamos a procurar. Ligamos para o delegado Jairo Garcia, que chamou os bombeiros. Tentamos atrair o gatinho com comida até os bombeiros chegar”, comentou a comerciante Maira Poliana Rossan.

Por conta de o bueiro ser bem fechado com grossas camadas de ferro e concreto, várias tentativas foram realizadas para tentar resgatar o bichinho, sem sucesso. Uma gata adulta acompanhou toda a ação. Os bombeiros apontam o animal como possível mãe do filhote que estava preso no bueiro.

“Eu tenho um Pet Shop aqui na rua e acompanho essa gata há algum tempo. Já tentamos resgatá-la para castrar, mas não conseguimos porque ela é muito arisca. Esses dias meu marido viu que ela tinha tido dois filhotes em cima do telhado de uma casa aqui perto. Ela ficou o tempo todo perto do bueiro enquanto tentávamos tirar o gatinho de lá. Certamente que era filhotinho dela”, comentou Maira.

Ainda segundo as informações do corpo de bombeiros, é possível que o local seja utilizado como abrigo pelo animalzinho, mas que não saiu por estar assustado com a movimentação e barulho intenso, o que não é um problema, já que não estava chovendo. Uma corda foi amarrada para facilitar a saída dele. O Corpo de Bombeiros e os moradores seguem monitorando o local.

“Além da corda eles deixaram várias tábuas. Hoje já não ouvimos mais os miados. Acreditamos que ele conseguiu sair sozinho e está bem”, disse.

 

Por Thais COVRE

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS