ASSISTA: Operação “Zayn” desarticula quadrilha de roubo de cargas em Ilha Solteira

DIVULGAÇÃO/NUCOM-PRF – 30/03/2018: Foram 18 meses de investigação foi identificado dezenas de crimes, sequestros, furtos e roubos de carga, adulteração veicular

Uma força tarefa da PRF (Polícia Rodoviária Federal), com apoio de policiais civis de Goiás, cumpre 97 medidas cautelares de prisão e buscas contra pessoas envolvidas roubos de veículos de cargas. A intenção é desarticula uma quadrilha de roubo de cargas que atuava em cinco estados e movimentou R$ 40 milhões. Na região duas pessoas foram presas, uma em Ilha Solteira e outra em Birigui, ação foi desencadeada na madrugada desta quinta-feira (30).

Estima-se que o grupo seja responsável por mais de 80 roubos nos estados, 350 agentes da Civil estão distribuídos entre delegados, escrivães e policiais da PRF foram acionados, 85 viaturas e um avião para o transporte de presos foi requisitado.

Batizada ‘Zayn’ de origem árabe significa perfeição e graciosidade, a batida policial com integrantes da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (DECAR), é resultado de uma série de levantamentos individualizados que revelou parte do patrimônio do grupo.

Foram 18 meses de investigação informa o Núcleo de Comunicação da PRF, conforme apuração das autoridades, foi identificado dezenas de crimes, sequestros, furtos e roubos de carga, adulteração veicular, falsificação de documentos, entre outros delitos.

Segundo o MP (Ministério Público) promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), acompanham os desdobramentos da operação.

BOA PROCEDÊNCIA

Havia até documentos que eram fraudados enquanto eram lançados no sistema do Departamento Estadual de Trânsito.

Nesse período o setor de inteligência identificou bases da quadrilha espalhadas várias unidades da federação, além de São Paulo (SP), Mato Grosso (MT), Goiás (GO), Pará (PA) e Rondônia (RO).

“Contava com divisões logísticas, motoristas profissionais e criminosos armados. Os chefes lideravam os núcleos enquanto amealhavam patrimônio considerável”, afirma a PRF em comunicado de imprensa.

Outras 20 pessoas já haviam sido levadas para cadeia, nesta fase outras nove tinha sido identificadas como membros da organização. Na ocasião, 26 carros foram recuperados e mais 60 com suspeitas de terem sido adquiridos pelos criminosos por meio de falcatruas.

Do total de ordens de restrições de direitos que deverão ser executados ao longo dos trabalhos em conjunto com as duas polícias nesta quinta, destes, 62 são de prisões e 37 de buscas em domicílios.

Uma das táticas usadas pelo bando era coloca belas mulheres na beira da pista para atrair os motoristas, que, ao pararem para dar carona eram abordados por indivíduos armados.

EMBOSCADA RODOVIÁRIA

Enquanto trabalhadores eram mantidos no cárcere ‘tanto a carga como os veículos eram negociados com receptadores’. Basicamente, depois o chassi e a numeração do motor eram artificialmente modificados.

Criminosos conseguiam inserir nos sistemas de trânsito dos DETRANs os dados falsos, criando um veículo novo a partir de um roubado, podendo negociá-los como ‘veículos de boa procedência’.

Empresários que dependem dos serviços de frete também foram lesados em ao firmar contratos de transporte de mercadorias, desviada e revendida.

DA REPORTAGEM:

Colaborou: Guilherme Ramos, às 13h52.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS