Após três meses sem vagas, avenida Fernando Costa volta a ter estacionamento rotativo

Desde fevereiro deste ano, a avenida Fernando Costa estava sem vagas de estacionamento do lado direito da via. O local que possui inúmeros estabelecimentos comerciais vinha registrando queda no número de clientes, desde a alteração da Secretaria de Trânsito de Rio Preto.

Comerciantes fizeram um abaixo-assinado e procuraram vereadores da cidade para tentar reverter a situação. “Agora existe uma placa informando que é possível estacionar aqui na rua, mas mesmo assim as coisas não mudaram. O número de clientes diminuiu muito depois da alteração”, disse Carolina Silva, dona de uma papelaria.

“A nossa situação é tão grave que estou pra afirmar que as coisas pioraram após a flexibilização. Antes, quando era proibido, avisávamos os motoristas de uma possível autuação e eles retiravam o carro. Agora, com as placas informando que é permitida parada rápida, o condutor deixa o veículo o dia todo, impedindo que clientes contemplem os nossos estabelecimentos”, destacou Agnaldo Santos, dono de uma autoescola.

Em quase todas as esquinas da avenida existem placas informando que é ‘permitida parada rápida com pisca alerta das 9h às 16h’. O estacionamento, ainda segundo a placa, só é livre das 19h30 às 6h.

Segundo o secretário de Trânsito, Amaury Hernandes, a pasta realizou um estudo no local para realizar as mudanças. “Constatamos que o horário de maior fluxo de veículos é entre o período da manhã e tarde, entre 9h e 16h. Por conta disso, estamos permitindo agora que os condutores façam uma parada rápida para acessar as lojas que ficam na avenida. Caso haja alguma irregularidade é preciso que os moradores acionem a GCM através do telefone 153 para que os agentes possam autuar o motorista que está desrespeitando a norma”, explicou.

A Prefeitura já abriu licitação para a construção de uma nova rotatória que vai interligar as avenidas Fernando Costa e Antônio Tavares Pereira Lima às vias do entorno.

O projeto prevê também a construção de uma nova travessia na rua Treze de Maio, próximo à Igreja de Santo Antônio, na região da Represa. O custo é de quase R$ 4,8 milhões e o prazo para conclusão, após a ordem de serviço, é de 180 dias.

Por Jaqueline BARROS

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS