Após caso confirmado de raiva, Rio Preto realiza bloqueio vacinando cães e gatos

Vacinação - Maciel da Silva, economista, possue cinco cachorros e um gato

Após 30 anos sem casos confirmados de raiva em Rio Preto, a cidade voltou a contabilizar um caso positivo da doença. A ocorrência foi registrada no bairro São José do Rio Preto I, região leste do município. Por conta da confirmação, que indica que o vírus já está circulando na cidade, funcionários do Centro de Zoonoses realizaram um bloqueio no sábado e no domingo, vacinando os animais.

“Este gato com raiva tinha dono, mas o proprietário não sabia se ele estava ou não vacinado. Isso indica que as pessoas não estão vacinando os animais todos os anos. Na área urbana a campanha de vacinação aconteceu em maio e, em setembro e outro a campanha será realizada nas áreas rurais. Agora estamos aplicando um reforço da vacina contra a raiva nas áreas próximas onde o animal foi encontrado. Amanhã e quarta teremos um novo bloqueio nas imediações”, explicou Vanessa Aoki, veterinária e gerente do Centro de Controle Zoonoses (CCZ).

Em maio deste ano, o CCZ aplicou 17.658 doses da vacina antirrábica para os animais da zona urbana. Foram 15.558 doses em cães e 2.100 em gatos. Número abaixo do ideal quando estima-se que a população de animais, cães e gatos, ultrapassa 21 mil, incluindo os animais que vivem nas ruas de Rio Preto.

A jornalista Daniela Kronhardt e o marido Sergio Maciel da Silva, economista, possuem cinco cachorros e um gato. Para eles, a saúde dos animais é primordial. “O cuidado com eles é como o cuidado de pais com os filhos. É preciso que a saúde deles esteja em dia pra evitar que fiquem expostos a qualquer tipo de contaminação. Se eles estão seguros, nós também estamos”, comentou a jornalista.

A raiva é uma doença letal, transmitida aos animais através da mordida de morcegos infectados. Cães e gatos infectados podem transmitir a raiva para seres humanos através de mordidas e até arranhões. Aqui em Rio Preto, não há casos da doença em humanos.
De acordo com o Infectologista do Hospital de Base, Irineu Maia a população deve estar atenta, já que a doença é letal. “Mais de 99,9% dos casos são letais. Qualquer pessoa que esteve próxima ao animal infectado deve procurar imediatamente uma unidade de saúde para receber o tratamento. É fundamental que as pessoas levem os animais para serem imunizados”, explicou.

A vacina está disponível no CCZ, gratuitamente. O Centro de Controle de Zoonoses de Rio Preto, fica na Avenida Projetada 2, número 1.721, no residencial Setsul. Informações pelo telefone 3231-6494.

 

Por Jaqueline BARROS

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS