Antes de ser torturado pedreiro grita por socorro

Um grito de socorro alertou os vizinhos de umaa vítima de homicídio, que tentou se salvar nos últimos minutos de vida, durante um roubo dentro da residência. Segundo informações policiais eles foram chamados para irem até a casa onde os vizinhos ao redor ouviram um pedido de socorro. Ao chegar ao local encontraram a vítima com perfurações de faca por todo o corpo, dentro do banheiro da residência. O caso aconteceu na última quinta-feira, por volta das 18h45, na Rua Evaristo Batista Freiria, no bairro Jardim Arroyo em Rio Preto.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais chegaram ao local e ainda conseguiram ver um homem pulando o muro da casa, onde aconteceu o crime. Os policiais foram atrás do rapaz e conseguiram detê-lo. Ao voltarem para a casa de onde vinham os gritos de socorro, encontraram o pedreiro Jose Livramento Pereira, de 59 anos, caído dentro do banheiro com várias perfurações de faca pelo corpo e no chão ao lado estava a faca utilizada no crime.

O suposto culpado que foi pego pulando o muro, A.P.G.F., 18 anos confessou que tinha cometido o crime junto com outro rapaz conhecido como ‘Peixinho’. Juntos, eles tramaram o roubo a casa do pedreiro. O jovem contou que não foi o autor das facadas e teve a ajuda de outro comparsa, que acabou fugindo, levando os objetos da casa do pedreiro.

Durante a ronda pela proximidade, os policiais foram informados que o outro suspeito do crime estava no bairro Jardim Santo Antônio. Pelo bairro encontraram H.A.G., 31 anos, que estava com o celular do pedreiro. Ele contou que um dos objetos roubados já tinha sido vendido para M.L.M.M. de 29 anos, que afirmou aos policiais que fez uma barganha pela troca de serviço com o tatuador I.S.N., 25 anos. O rapaz de 29 anos foi preso por receptação e o jovem de 25 anos também foi levado pelos policiais para a delegacia.

Com todos os criminosos na delegacia, eles confessaram que a intenção era roubar o pedreiro e fazer com que ele assinasse um documento dando todos os direitos da casa dele para H. vender o imóvel e com o dinheiro da casa, iriam dividir entre os criminosos. O rapaz de 18 anos, pela participação no crime ficaria com o carro da vítima e todos os móveis da casa.

Os criminosos confessaram que após a consumação dos fatos iam matar o pedreiro. Durante a ação dentro da residência da vítima, os criminosos tentaram fazer com que a vítima assinasse o documento e diante da recusa do pedreiro deram um golpe com uma pá na cabeça da vítima. Em seguida A. e H., seguraram o pedreiro para que I., cortasse os braços da vítima com a intenção de torturar José, para que ele assinasse o documento, o que não aconteceu. Com isso os criminosos ficaram nervosos e deram várias facadas até a morte de José. Eles ainda arrastaram o corpo do homem da sala até o banheiro.

Após o depoimento dos envolvidos no caso, o delegado prendeu em flagrante os quatro homens e agora eles permanecem à disposição da Justiça. (Colaborou Chiara Gélio)

 

 

SEM COMENTÁRIOS