Alimentação saudável: peixe é uma ótima fonte de proteína

Alimento deve ser consumido de três a quatro vezes durante a semana; conheça dicas de higiene e armazenamento. Foto Governo do Estado de São Paulo

Quem está preocupado em melhorar a alimentação e está procurando um alimento
que além de saudável seja gostoso pode optar pelos peixes, uma ótima fonte
de proteína, entre outros nutrientes.

“Os peixes são ricos em proteínas, vitaminas e minerais, que contribuem para a
formação muscular e previnem doenças do coração”, afirma a nutricionista Cristiane
Kovacs.

O peixe deve ser consumido de três a quatro vezes durante a semana. “Alguns
peixes de águas frias, como é o caso do salmão e do bacalhau, são também uma
ótima fonte de ômega 3, ácido graxo importante para aumentar o colesterol bom,
que, por sua vez, contribui na prevenção de doenças cardiovasculares”, explica a
nutricionista Sônia Trecco.

Para quem quer perder peso, o peixe é uma ótima pedida, já que ele diminui os
níveis do hormônio leptina, o hormônio da obesidade.

Higiene e armazenamento

Quando for comprar o alimento, o consumidor deve avaliar atentamente se o local é
limpo, higiênico e se possui condições adequadas para armazenamento e
conservação do produto. Os pescados devem estar sendo mantidos em uma
temperatura entre 0°C e 2°C, ter odor de maresia, brânquias úmidas e brilhantes,
apresentando uma cor avermelhada ou rosa.

Além disso, as escamas devem estar firmes, os olhos abertos, brilhantes, sem
estarem opacos ou afundados nas órbitas.

Quando a escolha de compra for de peixes congelados, o consumidor deve seguir
as orientações que constam na embalagem. É obrigatório conter o nome do
produto, nome e endereço do fabricante, lista de ingredientes, conteúdo líquido,
identificação da origem, lote e data de validade. As embalagens não devem estar
sujas, amassadas, estufadas, trincadas, furadas ou abertas. Caso o produto não
apresente as características descritas, informe a empresa responsável pela venda e
troque-o, evitando o consumo do alimento danificado.

Na hora de conservar em domicílio, é ideal não misturar espécies diferentes de
peixes em um mesmo recipiente e não temperá-los antes de congelá-los.

Caso o consumidor escolha o peixe servido cru, é necessário congelá-lo a 18ºC
negativos por pelo menos 24 horas antes da degustação. Esse procedimento evita o
risco de contrair difilobotríase, uma doença que causa dor abdominal, diarréia,
flatulência, vômito e, nos casos graves, anemia e perda de peso.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS