Água da Represa Municipal de Rio Preto parou de verter

O Semae – Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto informa que a água da Represa Municipal parou de verter, por causa da longa estiagem que atinge o Noroeste do Estado de São Paulo. Neste momento, ainda não existe prejuízo no abastecimento de água de Rio Preto. Apesar de diminuição na captação do Lago 1, a captação do Lago 2 continua dentro da normalidade. Neste momento, não há perigo de racionamento.

Caso a estiagem prossiga, o Semae informa ainda que existe a possibilidade de maior extração de água subterrânea dos poços dos aquíferos Bauru e Guarani, uma vez que o sistema de abastecimento é interligado. A autarquia está monitorando o nível da água na Represa e adotando as medidas necessárias para que a população não sofra prejuízo.

Dhoje Interior

Atualmente, o Semae produz 4.040.000m3 por mês de água tratada, sendo 30% originários da ETA – Estação de Tratamento de Água; 49%, dos 278 poços do Aquífero Bauru; e 21%, dos oito poços profundos do Aquífero Guarani. A quantidade é suficiente para abastecer os 450 mil moradores de Rio Preto, mais a população flutuante da cidade, que somados aproximam-se dos 500 mil habitantes.

O Semae faz um alerta sobre a importância de toda a população economizar água.

Da REDAÇÃO