Acusados de assassinato de analista contábil aguardam transferência para presídio

Divulgação

Os acusados de matar Ronald Catarino Calabretti, de 36 anos, aguardam na carceragem da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Rio Preto a transferência para uma penitenciária. O adolescente de 17 anos está detido em cela separada e será encaminhado para uma Fundação Casa da região.

Os três envolvidos confessaram o crime ao delegado de Tanabi José Francisco de Mattos Neto. “Nós tivemos informações de que o adolescente estava envolvido no latrocínio, a Polícia Civil de Mirassol verificou por meio do Facebook que a conta da vítima foi movimentada no dia 11 de janeiro quando Ronald já estava desaparecido. Nesta movimentação, um perfil que é amigo da vítima deletou todas as conversas que teve com Ronald e também excluiu a amizade”, contou o delegado.

As equipes policiais foram até a casa do adolescente e acompanhado da mãe, o jovem confessou a participação no crime. “Ele confessou o crime e disse onde estava o corpo da vítima. Os outros dois participantes do crime foram indicados pelo menor”, disse Neto.

Ronald estava desaparecido desde 10 de janeiro e o corpo dele foi achado na segunda-feira (21), às margens de uma estrada de terra no distrito de Ibiporanga, em Tanabi, em estado de decomposição.

“O adolescente disse que se iniciou uma agressão e que essa situação aumentou culminando no óbito. Os dois maiores disseram que a vítima queria abusar do adolescente e isso causou uma revolta”, contou o delegado.

Segundo os acusados, o celular da vítima foi vendido para uma pessoa de Palestina.

“Está todo mundo inconformado com o que aconteceu. Agora, é se fortalecer, está nas mãos das autoridades, nós esperamos que a justiça seja feita. Vamos aguardar o julgamento”, lamenta o irmão Robson Alessandro Calabretti, de 33 anos.

Por Mariane DIAS

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS