Acusações contra prefeito de Cedral têm motivação política, diz Administração

Apuração das acusações deve terminar em 90 dias, tempo igual ao afastamento de Janjão

Afastado por três meses depois de ter sofrido três AVC’s (Acidente Vascular Cerebral), o prefeito de Cedral, Paulo Beolchi de Lucas, o Janjão (PPS), será alvo de investigações de uma Comissão Processante que, dependendo do andamento do caso, pode propor a cassação de seu mandato.

Segundo uma denúncia, protocolada por um morador, há irregularidades nos gastos da Administração de Cedral em um contrato emergencial para execução de serviços de mão de obra. O prazo para a comissão apresentar a conclusão das investigações é de 90 dias.

A assessoria da Prefeitura, que tem agora o vice-prefeito Irineo Beolchi Júnior (PHS) ocupando o cargo de chefe do Executivo, informou em nota que “na avaliação da Administração sobre esta apuração aberta pela Câmara, e composta totalmente por vereadores da oposição, é que se trata de uma apuração meramente política, e que as denúncias não possuem qualquer suporte fático mínimo. Esta administração é totalmente transparente e passa por inúmeras perseguições políticas, e acredita na total isenção de todas as contratações realizadas”.

Perguntados sobre o estado de saúde de Janjão e se, acreditavam que a oposição aproveitaria para forçar uma cassação, a assessoria disse que “não acreditamos na cassação do prefeito”.

“Não trabalhamos com esta hipótese. Esta CEI trata-se de mais uma movimentação política para sujar a imagem do prefeito, que é de um prefeito honesto e que trabalha para a população. Infelizmente, a oposição tem maioria na Câmara e usa deste poder para tentar atrapalhar a Administração”, salientou o vice, Irineo.

O DHoje tentou, mas não conseguiu contato com vereadores membros da comissão em Cedral.

POLÍTICA

Do lado do prefeito, fontes próximas disseram que os ataques são exclusivamente políticos e que não há fundamentos nas acusações.

Segundo esta fonte, o munícipe que apresentou as denúncias é ex-membro do governo e foi exonerado por irregularidades encontradas no setor em que trabalhava.

Ainda de acordo com informações extraoficiais, o denunciante tem acordos para sair candidato a vereador pela oposição nas eleições de 2020.

Por Ygor Andrade

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS