Acidente aéreo é simulado no Aeroporto de Rio Preto

Simulação de acidente aeroporto

Quem esteve no Aeroporto de Rio Preto, na manhã desta quinta-feira (29), percebeu uma movimentação diferente. O que motivou a circulação de veículos do bombeiro e de ambulâncias hospitalares foi a simulação de um acidente aéreo, realizada pelo Corpo de Bombeiros e pelo DAESP (Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo). A ação teve como objetivo preparar profissionais para atendimento emergencial em caso de queda de uma aeronave no local. Participaram da simulação também o SAMU, a Defesa Civil, a Guarda Civil Municipal, outros órgãos, além de voluntários.

Para simular do processo de operação, a equipe montou um cenário. Na situação, foi proposto a queda de uma aeronave Boeing 737, com capacidade para 150 passageiros, que precisou realizar um pouso forçado. Para desenvolver a simulação, foi pensada uma situação grave. Além de 50 vítimas, muitas com fratura exposta, teria ocorrido o vazamento de 3 mil litros de querosene. Diante deste cenário, a equipe agiu como se estivesse em uma situação real.

“É um cenário aproximado do que seria se fosse real. Esse é o intuito do simulado, trazer o mais próximo da realidade. A gente espera que nunca aconteça, mas caso aconteça a gente está preparado de uma forma organizada e bem rápida para realizar a atuação”, comentou o Tenente do Corpo de Bombeiros Vitor Fogolin Silva.

De acordo com o Coronel Carlos Lamin, coordenador da Defesa Civil, um plano de contingente está sendo realizado na cidade. “Primeiramente, eu preciso falar para vocês do plano de contingência que está sendo realizado pela Defesa Civil. Ele deve ser concluído até o final do ano, onde nós estamos mapeando todos os pontos sensíveis, críticos, de risco na cidade.  O aeroporto é um deles, por causa da quantidade de pessoas em um avião. Aqui, a gente está tirando do papel algo que é teórico e colocando em prática. Essa é a importância de aliar teoria e prática”, explica.

Por Leandro BRITO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS